Mercado refaz leitura baixista do PIB 2012 e altista da inflação futura

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

O boletim Focus divulgado nesta semana aponta o recuo gradual das estimativas do mercado quanto ao PIB deste ano. Nesta semana, a média das opiniões ficou em 1,62%, havendo baixado de 1,9%, na aferição de 20 de julho passado. A estimativa do mercado agora converge para a projeção da RC Consultores de 1,5% em 2012. Nas últimas semanas, porém, apareceram indícios de que a política contracíclica do governo federal estaria fazendo um efeito positivo, embora modesto, que permite prever um aumento do PIB na faixa de 2,5 a 3% em 2013. A opinião do mercado sobre o PIB de 2013 está estacionária em 4%, denotando falta de visibilidade dos analistas sobre o futuro um pouco mais distante. De fato, será predominante em 2013 o comportamento do cenário externo. Os bancos centrais das principais economias preparam sua munição de afrouxamento monetário para tentar reanimar o ambiente, que se torna de novo recessivo.

É no campo inflacionário que o Focus traz mais novidade inquietante, ao estimar a inflação 2012, pelo IPCA, encostado em 5,24%, ante 5,2% da semana anterior. A leitura do mercado captura pressões de vários segmentos, especialmente combustíveis e alimentos, que puxarão o índice em setembro e outubro. Por estar bem acima do centro da meta, a inflação projetada estreita a margem do Banco Central em continuar aplicando reduções no juro SELIC. Já a previsão do câmbio continua estacionária na faixa de R$2,00. Mais um sinal da dificuldade de se perceber a tendência predominante.

Ed.26

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…