Mercosul frustra até os otimistas em Montevidéu

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

A reunião de cúpula dos presidentes do Mercosul neste último fim de semana frustrou as expectativas até dos mais otimistas por não haver trazido uma única resolução relevante na direção de resgatar a crise comercial e econômica da região. A TEC, tarifa externa comum, não foi objeto de discussão, o que reflete, pela ausência, o ânimo negativo dos participantes do conclave. Preponderou o discurso anti-americano vazio e, agora também, anti-europeu, aquele por conta da bisbilhotagem dos EUA, e este, pela gafe diplomática contra o avião do chefe-de-estado boliviano nos céus europeus.

A Aliança do Pacífico, iniciativa comercial-diplomática de Peru, Chile, Colômbia e México, e agora possivelmente, do Paraguai, este último egresso do bloco Mercosul, tem muita chance de desbancar a importância e influência do Brasil no contexto latino-americano. Os vizinhos percebem que, mesmo sendo uma economia de grande porte, o Brasil ainda não é, e pode nunca chegar a ser, uma “grande economia global”. Fazer parte dos BRICs já não impressiona os vizinhos mais preocupados em desenvolver mercados e fazer negócios. Alianças pragmáticas estão em moda. Discursos políticos, não. O Brasil perde espaço comercial na região e isso se reflete em sua balança regional estagnada. O Mercosul virou apenas um entrave a mais para a lenta diplomacia brasileira.

Ed.227

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…