Para BC inflação na meta só em 2016

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central divulgada ontem apontou que a meta de 4,5% para a inflação só será atingida em 2016. O Copom sinaliza que não há intenção, no curto prazo, de mudar a estratégia da política monetária. A palavra “resistência”, que era usada pelo Comitê desde janeiro como parte das justificativas para o aumento dos juros, foi suprimida. Agora o Banco Central avalia que a inflação continua elevada, mas não mostra mais “resistência”.

O BACEN acredita que a fraca atividade da economia ajuda a reduzir a força da inflação. Neste cenário, é provável que a taxa Selic de 11% seja mantida por um período longo de tempo. De fato, a elevação da taxa de juros para segurar a inflação de demanda disparada pela política do governo de incentivo ao consumo já cumpriu, em grande parte, sua missão. As despesas do governo, fora de controle, estas sim, continuam pressionando a demanda. Os juros altos não controlam gastos públicos nem o excesso da demanda pelo governo. Pelo contrário, elevar mais os juros seria aumentar o problema, pelo lado do gasto financeiro extra. Além disso, há uma inflação de custos, que parece não ser percebida pela autoridade monetária, e que se acentua com os juros elevados. Em boa hora o BACEN resolveu pisar no freio da alta da Selic.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…