Paralisação nos EUA terá reflexo nas eleições do congresso em 2014

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

O impasse para elevação do teto da dívida americana teve hoje mais um capítulo, o chamado “Shutdown”, com a determinação da paralisação parcial de diversas repartições públicas, após o Congresso fracassar na aprovação do novo orçamento federal. A Câmara dos Deputados é controlada pelos republicanos, enquanto os democratas têm maioria no Senado. A oposição insiste no adiamento em um ano da reforma do sistema de saúde proposta por Obama, condição completamente descartada pelo governo. A paralisação deixa mais de 800 mil funcionários sem salário, além de poder gerar um prejuízo da ordem de US$ 1 bilhão. Atualmente o limite legal do endividamento americano é de US$ 16,7 trilhões, o que garante liquidez ao governo somente até o dia 17 de outubro.

Esta não é a primeira vez que tal medida é tomada. Desde 1976 já ocorreram 17 interrupções das atividades públicas, sendo a última ocorrida no governo do democrata Bill Clinton entre o final de 1995 e início de 1996, ano de eleições presidenciais. Naquela época, também foram os republicanos que travaram as votações e encabeçaram o impasse. No entanto, tal estratégia política fracassou, uma vez que a população considerou os republicanos os responsáveis pela paralisação, permitindo assim a reeleição de Bill Clinton. Hoje, segundo pesquisa da CNN/ORC international, 46% dos americanos consideram os republicanos responsáveis por mais essa paralisação. É importante ressaltar que em 2014 teremos eleições para o Congresso dos EUA. Resta saber o quão propenso ao risco estão os republicanos neste momento.

Ed.282

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…