Piora perfil da dívida brasileira

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

O Tesouro Nacional tem tido dificuldades para rolar sua dívida. Com o aumento da percepção de risco em relação ao Brasil, a emissão de novos papéis não tem sido suficiente para cobrir os resgates. Até a segunda quinzena houve um resgate líquido da dívida pública mobiliária de R$ 167 bilhões. Este será o segundo ano consecutivo que os resgates do Tesouro superarão as colocações. Em 2013 o saldo foi negativo em R$ 87 bilhões.

A piora do quadro fiscal tem diminuído o apetite dos investidores pelos papéis do governo brasileiro. Mesmo oferecendo um dos maiores retornos em todo mundo, a indefinição em relação à nova equipe econômica e a deterioração do quadro econômico têm feito com que os financiadores exijam retornos cada vez maiores e prazos menores. Um exemplo é a NTN-B 2050, título pós-fixado atrelado à inflação, cujo retorno real apenas na última semana subiu 0,18 p.p., alcançando 6,53%. No dia 13/10 a taxa de venda estava em 5,65%. A mudança do perfil da dívida trará ainda mais dificuldades para o já apertado orçamento da União. Caso não haja uma reversão rápida da trajetória negativa dos indicadores fiscais e um maior controle da evolução dos gastos públicos, a nova equipe econômica terá dificuldades para resgatar a confiança do mercado e empresários. O risco de um rebaixamento da dívida soberana tende a aumentar, o que dificultaria ainda mais a capacidade de financiamento tanto do governo como das empresas brasileiras.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…