Políticas de austeridade Fiscal perdem força

Por Paulo Rabello de Castro / José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores
O governo da Espanha anunciou que vai adiar os esforços para reduzir o déficit fiscal abaixo de 3% do PIB para 2016. A Espanha não está sozinha. Das cinco maiores economias da zona do euro, quatro adotaram posições contra a austeridade: França, Itália, Holanda e Espanha. Depois de três anos de hegemonia no discurso a favor das políticas de austeridade, a Alemanha começa a se isolar. A austeridade fiscal perde força na zona do euro.

O argumento contra a austeridade tem tido apoio até do FMI, suposto bastião da ortodoxia conservadora em matéria fiscal. O clamor geral agora é por mais gastos. O risco dessa inversão no princípio de compromisso com uma meta de reequilíbrio fiscal é a política econômica ficar sem qualquer âncora teórica. O limite de endividamento para uma nação é a soma do que gastam a sociedade e o Estado. Os novos austeros gastadores não fazem essa conta. Saem detonando o princípio da austeridade genericamente, no que arriscam destruir um conceito longamente sedimentado nas sociedades contemporâneas.

Ed.174

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 1,4% em janeiro

Contudo, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses houve queda de 9,2% A Demanda por Crédito do Consumidor, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), aumentou 1,4% em janeiro, na avaliação dessazonalizada contra dezembro. Porém, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (fevereiro de 2016…

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito sobe 3,0% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do crédito– apontou elevação de 3,0% na análise mensal contra dezembro, descontados os efeitos sazonais. Já na variação acumulada em 12 meses apresentou alta de 2,7%, enquanto na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve…

81% dos consumidores esperam que em 2017 a relação entre recebimento e gastos melhore, segundo Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (81%) na Pesquisa Perfil do Inadimplente, da Boa Vista SCPC, espera que em 2017 a relação entre recebimentos e gastos esteja melhor do que a existente no 4º trimestre de 2016, período no qual o levantamento foi elaborado contendo a participação de consumidores de todo o país. Em dezembro de 2015,…