Produção industrial dá sinais de recuperação moderada

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A produção industrial registrou leve recuperação em janeiro, segundo indicadores divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O setor operou com 84% da capacidade instalada, a taxa mais alta desde fevereiro de 2008. Dos 21 setores, 16 registraram aumento no uso da capacidade instalada. No entanto, o faturamento caiu 4,2% em janeiro na comparação com dezembro. O emprego também não acompanhou a recuperação do setor e recuou 0,2% sobre o mês anterior. A massa salarial e o rendimento médio também recuaram em relação a dezembro.

Embora os dados divulgados pela CNI indiquem uma recuperação da indústria neste início de ano, os bons indicadores ainda não dão segurança de uma recuperação sustentada. A produção que cresceu, segundo o IBGE, 2,5% em janeiro deve ter devolvido parte relevante em fevereiro, mostrando alta volatilidade. O faturamento não acompanhou o aumento de produção. Uma sucessão de altas e quedas dificulta a previsibilidade e pode retardar os investimentos. A carga tributária no Brasil é enorme, sendo um fator que entrava os investimentos. A indústria continua precisando de um ganho de produtividade.

Ed.142

Comentários

comentários