Produção industrial na berlinda

Por Flávio Calife e Bruna Martins, da área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), divulgado hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), registrou queda de 3,4% em fevereiro em relação ao mês anterior, pior resultado desde junho de 2014. Apesar da piora da confiança em relação à situação atual – reduziu 2,1% na variação mensal – o cenário é ainda mais dramático quando observado o índice relativo às expectativas, que atingiu o patamar mais baixo desde abril de 2009.

A produção industrial encerrou 2014 com queda de 3,2%. E as expectativas do mercado para o crescimento da indústria neste ano já apontam uma nova retração. O cenário para a indústria não tem sido o mais favorável nos últimos anos, é o setor mais afetado pelas incertezas que rondam a economia brasileira. O mercado de trabalho evidencia este diagnóstico. Se observarmos a evolução de pessoas ocupadas, enquanto a média nacional apresentou estabilidade, a indústria reduziu a quantidade de vagas em 3,0%.

O fato do índice não apontar melhoras na confiança em relação às expectativas dos empresários no médio prazo impacta na disposição em investir, reduzindo sobremaneira as chances de retomada de crescimento. O alento da desvalorização cambial parece não ter influenciado ainda o apetite dos industriais.

A confiança vem em queda desde 2013 e não mostra sinais de recuperação. Se a falta de confiança efetivamente contaminar o espírito dos industriais, a concretização de um segundo ano de retração do setor é cada vez mais iminente.

Comentários

comentários