Queda na indústria já afeta Balança Comercial

Por Everton Carneiro e Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

A produção industrial ficou estagnada em outubro em relação ao mês anterior, segundo dados divulgados pelo IBGE na Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física. Na comparação com outubro de 2013, a PIM-PF mostra retração de 3,6%. Nos primeiros dez meses do ano, a indústria já acumula queda de 3%. Os setores mais afetados são os fabricantes dos chamados itens “tradables”, aqueles em que a produção doméstica compete com os importados. A indústria têxtil apresenta queda de 5,8% este ano, a de metalurgia, 6,6%, e o segmento de máquinas, aparelhos e material elétrico, 7,7%.

A falta de competitividade da indústria brasileira já se reflete em nossa Balança Comercial. Em novembro, houve déficit recorde para o mês, de R$ 2,35 bi. Neste ano, as exportações de itens manufaturados retraíram 12,8% em relação ao ano passado. O que ainda permite algum fôlego à Balança Comercial brasileira são os itens básicos de nossa pauta de exportação que, embora também tenham perdido espaço, recuaram apenas 2,2%. A produção de petróleo e a safra agrícola foram recordes, mas os preços não acompanharam esta evolução. Ao contrário, o preço do petróleo caiu cerca de 33% este ano, a soja, 23%, e o milho, 11%. O minério de ferro, principal item individual da pauta de exportação brasileira, registra queda de 48%. Com o fim do programa de estímulos dos EUA, este baixo patamar de preços que vemos agora tende a ser o novo normal. A recuperação da indústria é um caminho necessário para que a Balança Comercial retome os superávits vistos na última década.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…