Recuperação dos EUA afeta mercados

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

Na semana passada foi divulgado o forte crescimento do PIB americano, com alta de 4% no segundo trimestre em taxas anuais. O resultado surpreendeu positivamente o mercado, principalmente pelos fundamentos desta melhora, que se deu através do aumento do consumo das famílias e dos investimentos. Além disso, dados positivos do mercado de trabalho fortalecem a tese de recuperação da economia americana, com o registro do menor número de pedidos de seguro desemprego dos últimos 14 anos no país.

No entanto, surpreendentemente, estas notícias não foram bem recebidas pelo mercado. O índice da bolsa de valores Dow Jones encerrou a semana passada com forte queda de 2,75%. No acumulado em 12 meses o índice ainda mantém alta de 5,5%, mas muito abaixo dos 27% alcançados no início de 2014. As commodities também estão apresentando queda. Soja e milho tiveram em julho de 2014 queda mensal de 12% e 8%, respectivamente. A razão deste comportamento está na decisão do banco central americano (FED) em reduzir os estímulos à economia em mais US$ 10 bilhões, passando agora para “apenas” US$ 25 bilhões mensais, ante os US$ 85 bilhões iniciais. O processo de redução do excesso de liquidez mundial deverá impor correções aos mercados financeiros mundiais, que tiveram nos últimos anos altas significativas sem, no entanto, apresentar fundamentos adequados para tal comportamento.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…