Resultado das contas externas tem o pior resultado da história

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores 

O déficit em transações correntes em janeiro saltou para US$ 11,4 bilhões e US$ 58,6 bilhões em 12 meses, equivalente a 2,58% do PIB. É o pior resultado de toda série histórica desde 1947. Contribuíram para o resultado negativo, a balança comercial de US$ 4 bilhões e o aumento das remessas de lucros e dividendos de US$ 2,1 bilhões. A entrada de Investimento Estrangeiro Direto (IED) foi de US$ 3,7 bilhões, bastante inferior ao de janeiro de 2012 de US$ 5,4 bilhões. Enquanto isso, o déficit de turismo não para de crescer.

Este ano, o déficit deve ficar entre US$ 65 a US$ 70 bilhões, 30% superior ao do ano passado. Esse déficit deve ser financiado parcialmente pelo investimento estrangeiro. As reservas cambiais nos deixam confortáveis no curto prazo.  No entanto, o país perde espaço no investimento externo. A concorrência é grande. México, Colômbia, Chile e Peru, para citar apenas os da América, são fortes competidores.

Ed.134

Comentários

comentários

Posts relacionados

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,29% em março, segundo Boa Vista SCPC

No mesmo mês do ano anterior, o percentual foi de 2,59% 20 de abril 2017 – O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,29% em março, registrando diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,59%. O que representa menos cheques…

Vendas para a Páscoa cresceram 2,2% em 2017, segundo Boa Vista SCPC

Dados da Boa Vista SCPC mostraram que em 2017 as vendas do comércio para a Páscoa cresceram 2,2% quando comparadas ao mesmo período do ano anterior. Em 2016 as vendas apresentaram queda de 5,8% e em 2015 a retração foi menos intensa (-0,3%). O resultado deste ano é o segundo negativo da série histórica, que…