Resultado das contas externas tem o pior resultado da história

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores 

O déficit em transações correntes em janeiro saltou para US$ 11,4 bilhões e US$ 58,6 bilhões em 12 meses, equivalente a 2,58% do PIB. É o pior resultado de toda série histórica desde 1947. Contribuíram para o resultado negativo, a balança comercial de US$ 4 bilhões e o aumento das remessas de lucros e dividendos de US$ 2,1 bilhões. A entrada de Investimento Estrangeiro Direto (IED) foi de US$ 3,7 bilhões, bastante inferior ao de janeiro de 2012 de US$ 5,4 bilhões. Enquanto isso, o déficit de turismo não para de crescer.

Este ano, o déficit deve ficar entre US$ 65 a US$ 70 bilhões, 30% superior ao do ano passado. Esse déficit deve ser financiado parcialmente pelo investimento estrangeiro. As reservas cambiais nos deixam confortáveis no curto prazo.  No entanto, o país perde espaço no investimento externo. A concorrência é grande. México, Colômbia, Chile e Peru, para citar apenas os da América, são fortes competidores.

Ed.134

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 4,6% em maio

A demanda por crédito do consumidor subiu 4,6% em maio frente a abril, com o ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve desaceleração da…

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…