Sem paciência

Como já era esperado, ontem a presidente do Federal Reserve (Fed) mudou o tom do comunicado ao mercado. Diante de boas previsões de crescimento do PIB americano em relação a outras economias desenvolvidas e com uma taxa de desemprego em 5,5%, Janet Yellen não pronunciou em seu discurso a palavra “patient”, indicando ao mercado que o Fed está mais próximo de uma política monetária pouco mais restritiva, mesmo que em um ritmo mais lento do que o esperado na última reunião. O aumento até pode acontecer em junho, mas a intensidade da alta deve ser menor do que o mercado esperava.

Apesar de uma revisão moderada para a estimativa da atividade econômica, algo entre 2,3% e 2,7% para 2015, o Fed espera que a taxa de desemprego atinja 5% ainda este ano e que a inflação convirja lentamente para 2%, alicerçando o início do ciclo de aperto monetário americano.

Este pronunciamento e as novas projeções apresentadas vão de encontro com a avaliação da OCDE de que o fortalecimento do dólar ante outras moedas pode inibir uma elevação na perspectiva de crescimento da economia americana, uma vez que pressiona as exportações e incentiva as importações. Para a organização, o Fed adiará a elevação dos juros pelo menos até a Europa apresentar algum sinal sólido de recuperação econômica e o euro voltar a se apreciar perante o dólar.

No Brasil, a mudança no comunicado deve trazer certo alívio à política monetária, mesmo que temporário. A depreciação acelerada do real deve dar uma trégua, reduzindo os efeitos sobre a inflação. Com isso o Banco Central brasileiro ficará menos pressionado a elevar os juros básicos nas próximas reuniões. Não é hora de ter paciência. É o momento de se aproveitar o tempo extra para acelerar os ajustes, principalmente os fiscais. Mas o cenário político não ajuda. Será que temos esse tempo para perder?

Comentários

comentários

Posts relacionados

Uso de certificado digital na entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física garante segurança e agilidade aos contribuintes

Contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016 precisam entregar, obrigatoriamente, até o dia 28 de abril a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRF 2017. Para tornar essa obrigação junto à Receita Federal mais simples, rápida e prática, com a segurança da transmissão de informações pelo ambiente online,…

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…