Setor industrial continua dependente de renúncias fiscais

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A produção industrial avançou 1,5% em agosto com relação ao mês anterior, segundo o IBGE. No ano acumula retração de 3,4%. Dois dados chamam atenção. De um lado, embora o avanço da produção tenha sido abrangente, alcançando 20 subsetores, o aumento da produção no mês concentrou-se na indústria automobilística, cuja produção cresceu 3,2% estimulada pela perspectiva de retorno de um IPI cheio. Porém, a queda acentuada das vendas de automóveis em setembro justifica alguma cautela quanto à continuidade do crescimento. O provável aumento dos estoques fará com que as montadoras reduzam a produção. Por outro lado, um fato positivo foi o crescimento da produção de bens de capital, refletindo algum otimismo dos industriais.

A questão é se a recuperação em curso é sustentável. Na realidade, enquanto o governo não direcionar a política econômica para investimentos na infraestrutura, de forma a aumentar a competitividade.

Ed.42

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 4,6% em maio

A demanda por crédito do consumidor subiu 4,6% em maio frente a abril, com o ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve desaceleração da…

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…