Setor manufatureiro da China enfrenta problemas

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A China divulgou ontem que o índice de preços ao produtor teve queda de 2,4% em abril, o 14º declínio mensal consecutivo. Os preços dos setores de metais e químicos foram os que mais recuaram. O índice de preços ao consumidor acumula alta de 2,4% em 12 meses até abril.

Embora o PIB da China tenha crescido a um ritmo de 7,7% no primeiro trimestre deste ano, o declínio contínuo do índice de preços ao produtor indica que o excesso de capacidade das indústrias pode ser mais um problema na economia chinesa. Também ontem, o banco central da China informou, em seu relatório trimestral sobre as condições monetárias, que ainda não há bases sólidas para um crescimento econômico estável. Endividamento e prejuízos corporativos crescentes aumentam os riscos da desaceleração do crescimento da China ser maior do que o esperado.

Ed.182

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: inadimplência do consumidor paulistano caiu 4,3% no 1º trimestre

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 4,3% no acumulado do ano (1º trimestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (março-17 contra março-16), a inadimplência retraiu 8,4%. Contra o mês anterior (março-17 contra fevereiro-17) houve…

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,29% em março, segundo Boa Vista SCPC

No mesmo mês do ano anterior, o percentual foi de 2,59% 20 de abril 2017 – O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,29% em março, registrando diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,59%. O que representa menos cheques…