Taxa de investimento deve ficar em 18,5% do PIB este ano

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores 

A taxa de investimento no Brasil, calculada pelo IBGE, foi de 17,9% no segundo trimestre, inferior à de 18,8% no mesmo período do ano passado. Com esse resultado, a Formação Bruta de Capital Fixo caiu durante quatro trimestres consecutivos, entre julho de 2011 a junho de 2012.

Para este ano e 2013 a taxa de investimento deve se situar em torno de 18,5% do PIB. Número muito abaixo do necessário para que o Brasil possa crescer, de maneira sustentada, a 5% ao ano. O nível de poupança doméstica, em torno de 16,6% em 2012, é baixo e os estímulos ao consumo não induzem ao investimento. O aumento do investimento depende de desoneração e simplificação fiscal, melhora substancial da infraestrutura e cenário favorável aos negócios. Sem reestruturar os sistemas de poupança e investimento, o Brasil vai continuar patinando em crescimento muito abaixo do potencial. 

 Ed.54

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…