Todos querendo twittar

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A operação de entrada na bolsa de Nova York do Twitter permitiu à empresa arrecadar US$ 1,8 bilhão. A empresa norte-americana vendeu um total de 70 milhões de ações a US$ 26,00, cotação que valoriza o serviço de micro-blogging em 12,4 vezes as receitas esperadas para 2014. O valor de mercado do Twitter fica em torno de US$ 14,2 bilhões. Trata-se de uma avaliação superior à do Facebook, cuja ação lançada em maio de 2012 a US$ 38,00 registrou forte volatilidade desde então, recuando para US$ 18,00 em agosto do mesmo ano e alcançando hoje o patamar de US$ 49,00.

O índice Dow Jones alcançou hoje 15.750 pontos, a máxima histórica. Mas há motivos para inquietação dos mercados. O maior deles seria um recuo do FED em relação ao seu programa de afrouxamento monetário. A atual especulação altista em commodities não está atrelada às expectativas de oferta e demanda do setor, mas antes a esses estímulos. Assim também segue subindo a bolsa de Nova York, empurrada pela enorme liquidez criada pelo FED. A grande procura pelas ações do Twitter, que estreia na bolsa em meio a dúvidas sobre seu modelo de negócio, revela a enorme liquidez no sistema e a sensação dos compradores de que não podem ficar fora dos ganhos recentes. Os riscos de um recuo acentuado dos preços dos ativos seguem aumentando pela falta de fatores de sustentação das altas ocorridas.

Ed.309

Comentários

comentários

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…