Tributação excessiva é responsável pelo elevado custo de energia no Brasil

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Levantamento realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) aponta o Brasil com a 11ª tarifa de energia elétrica mais elevada do mundo. O valor é 8,8% superior à média de uma lista de 28 países. A Índia lidera o ranking com o custo de energia mais cara do mundo, seguida da Itália. A China e os EUA têm os custos de energia menor em 25% e 47% do custo da média mundial, respectivamente. O principal fator pelo elevado custo da energia no Brasil é a tributação. Pelo estudo da Firjan, os impostos e contribuições federais e estaduais respondem por 36,6% da tarifa. Um estudo do Instituto Acende Brasil conclui, com base na análise dos balanços de 39 empresas, que 68% da riqueza gerada pelas corporações do setor elétrico é consumida com pagamento de tributos.

Seria hora de parar e tentar rever toda a atual abordagem do governo para o setor elétrico. A tributação excessiva e a complexa estrutura de impostos não só na energia, mas também nos insumos e nos bens de capital, fazem explodir o custo de produção, evidenciando a desvantagem competitiva do Brasil. Para que o país possa ser mais competitivo é necessário e urgente desonerar e simplificar o Brasil produtivo. Sem uma política consistente de desoneração será impossível ao Brasil se impor como um player importante na economia global.

Ed.368

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito sobe 3,0% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do crédito– apontou elevação de 3,0% na análise mensal contra dezembro, descontados os efeitos sazonais. Já na variação acumulada em 12 meses apresentou alta de 2,7%, enquanto na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve…

81% dos consumidores esperam que em 2017 a relação entre recebimento e gastos melhore, segundo Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (81%) na Pesquisa Perfil do Inadimplente, da Boa Vista SCPC, espera que em 2017 a relação entre recebimentos e gastos esteja melhor do que a existente no 4º trimestre de 2016, período no qual o levantamento foi elaborado contendo a participação de consumidores de todo o país. Em dezembro de 2015,…

CDC completa 27 anos e representa uma conquista de consumidores e de empresas

Março é um mês especial para os consumidores (e para as empresas). É que no dia 11, há 27 anos, entrou em vigor o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A Lei 8.078 foi assinada pelo então presidente Fernando Collor em setembro de 1990, determinando que entrasse em vigor seis meses depois, no dia 11…