Varejo tem queda nas vendas

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada pelo IBGE, indica que houve um recuo de 0,4% no volume de vendas do comércio varejista em fevereiro. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, a queda foi de 0,2%. O destaque negativo foi o recuo na atividade de hipermercados e supermercados, que responde por 50% do varejo nacional. As vendas de alimentos e bebidas caíram 2,1% na comparação com o mesmo mês de 2012. O varejo ampliado, que inclui veículos e material de construção, teve queda de 0,7%. As vendas de veículos recuaram 1,7%.

Os dados da pesquisa mostram que todos os ramos do comércio tiveram desempenho negativo, o que marca a tendência de desaceleração nas vendas. O modelo de alto consumo para alavancar o PIB dá sinal de esgotamento. Sem a urgente elevação da taxa de investimento continuaremos discutindo quais medidas precisam ser tomadas para ver em quantos décimos o nosso “pibinho” pode crescer.

Ed.163

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC reúne especialistas para debater avanços e benefícios econômicos do Cadastro Positivo

A Boa Vista SCPC recebeu autoridades como Oscar Madeddu, do Banco Mundial, João André Pereira, do Banco Central do Brasil e César Calomino, da Equifax do Uruguai, para falar sobre o Cadastro Positivo e os seus impactos econômicos e sociais, inclusive em países em desenvolvimento onde já é uma realidade. Estes convidados também salientaram a…

Recuperação de crédito cai 2,3% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 2,3% na variação acumulada em 12 meses (setembro de 2016 até agosto de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou aumento de 4,5% contra o mês…

Relatório de Crédito – jul/17

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou os dados de crédito referente a julho. A expansão das operações de crédito, até o momento, continua em ritmo moderado. O crescimento do saldo veio levemente abaixo do esperado, com redução na variação anual (caiu 1,6% em junho/17 contra diminuição de 1,7% em jul/17), atingindo R$ 3,1 trilhões,…