Vendas fracas de autos nacionais e importados são a novidade negativa de 2013

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

Com importações caindo 8% em relação a jan-set de 2012, as vendas de veículos importados leves mostram o efeito cambial negativo sobre as decisões dos consumidores brasileiros de automóveis. Este recuo significativo do mercado interno em 2013 é ressaltado pelo avanço muito discreto de 1,1% das vendas internas da produção nacional no acumulado até setembro (2,094 milhões de veículos). Somando as vendas de veículos novos nacionais e importados, o dado até setembro se torna negativo, em torno de 1%, sobre o mesmo período de 2012. A novidade, este ano, é que ambas as estatísticas, de nacionais e importados, apresentam fraqueza, gerando aumento de estoques nas fábricas brasileiras.

A indústria automobilística passa a sofrer com um fenômeno novo: o varejo andando de lado, fato que começa a se espalhar em segmentos distintos do comércio, como vendas reais em supermercados (inferior, até aqui, em 2% sobre 2012). O consumidor brasileiro, definitivamente, entrou num “vibe” distinto da euforia dos anos que se seguiram a 2009. Em 2014, nada parece indicar a possibilidade de mudança substancial do humor desse consumidor, que se percebe mais endividado e mais pressionado por importantes itens de custos pessoais na área de serviços. Bom lembrar que o governo manteve o IPI reduzido para autos nesse período e já estuda estender essa vantagem.

Ed.298

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…