Vincendo o dólar

Após um ano e sete meses, o Banco Central (BC) finalmente extinguiu seu programa de oferta diária de swap cambial. Houve bastante tempestividade sobre o anúncio, uma vez que ocorreu pouco tempo após a Standard & Poor’s ter classificado como estável o risco de investimentos no Brasil. Apesar de artificialmente valorizar o real, as operações garantiam maior liquidez de dólares na economia brasileira, fazendo com que sua cotação não oscilasse de forma brusca e atenuando indiretamente os efeitos imediatos do câmbio sobre a inflação.

Os chamados contratos de swap cambial são derivativos financeiros que dão ao mercado uma garantia de que o BC no futuro cobrirá a necessidade de dólares do mercado, algo que por sua vez faz com que os agentes não antecipem suas intenções de compra, baixando os preços da moeda no mercado à vista. Outro efeito importante é que não há “queima” das suas reservas internacionais no presente, importantes para garantia de pagamentos internacionais, avaliação do risco-país, entre outros fatores.

Para o curto e médio prazo, a autoridade monetária garantiu ainda uma última rolagem dos contratos vincendos. Já para o longo prazo – período em que poderá realizar a entrega da moeda estrangeira, caso não haja nova renovação de contratos – o Banco Central também garante o cumprimento dos contratos, mesmo deixando considerável estoque de contratos nas mãos do mercado, atualmente com valores próximos US$ 114 bilhões (ou 30% das reservas internacionais).

Em suma, dois efeitos podem ser esperados. O primeiro é que para este ano podemos contar com mais uma fonte de desvalorização do real frente ao dólar. Em segundo, a economia sofrerá os efeitos deletérios dos aumentos dos produtos importados, pressionando a já bastante pressionada inflação.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…