Consumidor continua com vontade de comprar linha branca

De acordo com um levantamento feito pela GfK, a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) passou, mas o consumidor brasileiro permanece com vontade de adquirir produtos da linha branca.

Intitulada “O Brasil no cenário mundial dos duráveis – Quem somos e o que compramos?”, a pesquisa aponta que refrigeradores, lavadoras, fogões e micro-ondas proporcionaram um faturamento entre janeiro e agosto de 2011 de R$ 12,330 bilhões, o que representa um crescimento de 11% em relação ao mesmo período de 2010.

A expectativa para 2011, no entanto, é que haja uma desaceleração do crescimento, por conta do dólar mais alto, o endividamento dos lares, o aumento da taxa de juros e da inflação. Para 2012, por sua vez, o estudo prevê um crescimento moderado em mercados já saturados e um potencial para produtos de menor visibilidade.

Crescimentos da cozinha básica e da moderna
O estudo ainda demonstrou o crescimento registrado nos dois tipos de cozinha. No primeiro caso, da cozinha básica, foi verificado o aumento em relação ao volume e ao valor de cada equipamento, sendo que as maiores altas ficaram com as lavadoras: volume 23,1% maior e valor 23,9% superior, entre o acumulado dos oito primeiros meses de 2011 e o de 2010.

Em seguida veio o micro-ondas, que apresentou altas de 17% no volume e de 20,4% no valor, e o fogão, com 3,9% e 8,5%, respectivamente. A geladeira, por sua vez, apresentou recuo de 0,1% do volume, na mesma base comparativa, e incremento de 3,6% do valor.

Já em relação à cozinha moderna, foi percebido um aumento das unidades vendidas, entre os primeiros oito meses de 2011 e 2010, dos seguintes eletrodomésticos:

  • Fornos: 138%
  • Micro-ondas com grill: 81,8%
  • Lava-louça: 58,1%
  • Lava e Seca: 55,3%
  • Adegas: 42,7%
  • Fogão com cinco bocas: 27,3%
  • Coifas/Depuradores: 26,8%
  • Geladeira SbS: 15,3%
  • Geladeira duas portas e frost free: 3,6%

O que compramos?
Para se ter uma ideia, no Brasil, o eletrodoméstico mais adquirido é o refrigerador (2 portas freezer top), que representa 30,3% do total. Em seguida, estão fogões (20,9%), lavadoras automáticas (18,7%), refrigeradores com 1 porta e 90 cm (8,4%), micro-ondas (6,2%), freezers (4,5%), tanquinhos (3,1%), refrigeradores – outros (3%), coifas/depuradores (2,6%), cooktops (1,1%) e lava-louça/adegas (1,2%).

Ao observar onde os brasileiros mais compram eletrodomésticos da linha branca, disparado está o Sudeste, com 63% do total. Em seguida, vêm as regiões Sul, com 16%, Nordeste, com 12%, e Norte/Centro-Oeste, com 9%.

Fonte: Uol

Comentários

comentários