Consumidor continua com vontade de comprar linha branca

De acordo com um levantamento feito pela GfK, a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) passou, mas o consumidor brasileiro permanece com vontade de adquirir produtos da linha branca.

Intitulada “O Brasil no cenário mundial dos duráveis – Quem somos e o que compramos?”, a pesquisa aponta que refrigeradores, lavadoras, fogões e micro-ondas proporcionaram um faturamento entre janeiro e agosto de 2011 de R$ 12,330 bilhões, o que representa um crescimento de 11% em relação ao mesmo período de 2010.

A expectativa para 2011, no entanto, é que haja uma desaceleração do crescimento, por conta do dólar mais alto, o endividamento dos lares, o aumento da taxa de juros e da inflação. Para 2012, por sua vez, o estudo prevê um crescimento moderado em mercados já saturados e um potencial para produtos de menor visibilidade.

Crescimentos da cozinha básica e da moderna
O estudo ainda demonstrou o crescimento registrado nos dois tipos de cozinha. No primeiro caso, da cozinha básica, foi verificado o aumento em relação ao volume e ao valor de cada equipamento, sendo que as maiores altas ficaram com as lavadoras: volume 23,1% maior e valor 23,9% superior, entre o acumulado dos oito primeiros meses de 2011 e o de 2010.

Em seguida veio o micro-ondas, que apresentou altas de 17% no volume e de 20,4% no valor, e o fogão, com 3,9% e 8,5%, respectivamente. A geladeira, por sua vez, apresentou recuo de 0,1% do volume, na mesma base comparativa, e incremento de 3,6% do valor.

Já em relação à cozinha moderna, foi percebido um aumento das unidades vendidas, entre os primeiros oito meses de 2011 e 2010, dos seguintes eletrodomésticos:

  • Fornos: 138%
  • Micro-ondas com grill: 81,8%
  • Lava-louça: 58,1%
  • Lava e Seca: 55,3%
  • Adegas: 42,7%
  • Fogão com cinco bocas: 27,3%
  • Coifas/Depuradores: 26,8%
  • Geladeira SbS: 15,3%
  • Geladeira duas portas e frost free: 3,6%

O que compramos?
Para se ter uma ideia, no Brasil, o eletrodoméstico mais adquirido é o refrigerador (2 portas freezer top), que representa 30,3% do total. Em seguida, estão fogões (20,9%), lavadoras automáticas (18,7%), refrigeradores com 1 porta e 90 cm (8,4%), micro-ondas (6,2%), freezers (4,5%), tanquinhos (3,1%), refrigeradores – outros (3%), coifas/depuradores (2,6%), cooktops (1,1%) e lava-louça/adegas (1,2%).

Ao observar onde os brasileiros mais compram eletrodomésticos da linha branca, disparado está o Sudeste, com 63% do total. Em seguida, vêm as regiões Sul, com 16%, Nordeste, com 12%, e Norte/Centro-Oeste, com 9%.

Fonte: Uol

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,79% em agosto

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 1,79% em agosto, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,34 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente a julho (quando o nível foi de 1,90%),…

Para 46% dos consumidores, o Cadastro Positivo tem como principal benefício auxiliar na obtenção de crédito e contratação de financiamentos

Em pesquisa inédita com consumidores de todo o Brasil, a Boa Vista SCPC identificou que para 46% dos entrevistados, o Cadastro Positivo tem como principal objetivo auxiliar na obtenção de crédito e na contratação de financiamentos. Outros 26% acreditam que o banco de dados com informações positivas sobre consumidores classifica de forma mais assertiva e…

Movimento do Comércio sobe 2,2% em agosto

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 2,2% em agosto quando comparado a julho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (setembro de 2016…