Confira 4 dicas que ajudam a construir uma vida financeira saudável

Uma vida financeira saudável começa com planejamento financeiro e requer envolvimento de toda a família

Faltando um mês para o Natal – data de maior movimento e consumo no comércio – muita gente em todo o país encontra-se inadimplente. Pesquisa recente da Boa Vista Serviços revelou que mais de 50% dos consumidores inadimplentes se declaram estar “muito” ou “mais ou menos” endividados. Como a melhor vacina contra a inadimplência é um bom planejamento financeiro, a Boa Vista Serviços preparou algumas dicas para quem deseja planejar melhor as finanças para começar 2014 com tudo em dia.

Dica número 1: Defina seus objetivos.

Antes de fazer uma nova dívida, pense em quais são seus objetivos no longo prazo respondendo às perguntas: quanto tempo levará para conseguir o que eu quero? O dinheiro que eu tenho me permite assumir uma nova dívida e ainda atingir este objetivo? Como posso me organizar para conseguir o que quero? Como explica Fernando Cosenza, diretor de Inovação e Sustentabilidade da Boa Vista Serviços, colocar os objetivos em primeiro lugar é um fator determinante para torná-los realidade, pois se não forem estabelecidos, inclusive com um determinado período de tempo para alcançá-los, dificilmente serão de fato concretizados.

Dica número 2: Estabeleça um plano.

Para que seus sonhos sejam realizados, é necessário planejamento, e para isso é preciso colocar os planos primeiramente no papel, e depois ter disciplina para cumpri-los. Estipule quais são suas prioridades, se for preciso escreva cada uma delas; para cada objetivo pense em como você pretende alcançá-lo; avalie quanto dinheiro você irá precisar para realizar seus objetivos; calcule a quantia que você terá que poupar todo mês.

Dica número 3: Faça as contas.

Depois de fazer o planejamento, coloque na ponta do lápis quais são seus ganhos e gastos mensais. Como fazer este levantamento? Primeiro some todos os seus ganhos: salário líquido (já descontados os impostos), trabalhos extras, pensões e assim por diante.  Segundo, anote todos os gastos que você tem ao longo do mês, desde as contas de aluguel, água, luz, fatura do cartão de crédito até gastos com presentes, refeições e lazer. Terceiro, anote suas despesas fixas, como aluguel e prestação da casa própria ou do carro. Quarto, anote suas despesas variáveis, como contas de água, luz e cartão de crédito. Quinto, anote suas despesas imprevistas, como reformas, multas e medicamentos. Sexto, some todos os ganhos e subtraia todas as despesas para ver o saldo. Segundo Cosenza, o ideal é que exista um equilíbrio entre os ganhos e os gastos.

Dica número 4: Siga o que planejou.

Tão importante quanto fazer um bom planejamento é seguir o que foi planejado. Então, pense em seus objetivos antes de fazer compras por impulso. Tenha sempre em mente essas dicas, pois ajudarão a seguir firme nos seus objetivos: o importante é ter os pés no chão e registrar sempre todas as despesas. As palavras de ordem são organização e controle do orçamento doméstico. Com um orçamento doméstico detalhado, é possível controlar as despesas e ainda fazer uma reserva para situações de emergência, como numa eventual doença na família ou na perda do emprego.

Para resultados ainda melhores no controle do orçamento, use planilhas para controlar a relação ganhos/despesas mensais, atualizando os valores diariamente. Um planejamento como este ajuda você a usar melhor seu dinheiro. A participação de todos os integrantes da família também é de suma importância. Por isso, todos – cônjuge, filhos – devem se reunir e ter uma conversa franca, para identificar onde estão os gastos, quais deles podem ser reduzidos ou até mesmo cortados, e com isso implantar um planejamento financeiro conjunto, que será benéfico a todos.

Você encontra mais dicas e orientação para uma vida financeira saudável em www2.boavistaservicos.com.br/consumidorpositivo/educacao-financeira.php

 

Comentários

comentários