Confira as dez dicas da Boa Vista SCPC para começar o ano sem dívidas

O país passa por um período de recessão econômica, com inflação na casa dos dois dígitos, alta dos juros, aumento da taxa de desemprego e diminuição da renda. E neste cenário instável, o consumidor deve redobrar a atenção para não ser prejudicado financeiramente. Um dos indicadores que apontam a necessidade desta cautela é o de inadimplência. A expectativa da Boa Vista SCPC é de que em 2016 esse indicador atinja a marca dos 6,5%.

Para não integrar esse percentual, a Boa Vista SCPC aconselha o consumidor a olhar com mais atenção o seu orçamento doméstico e a evitar dívidas que comprometam seu equilíbrio financeiro. E para ajudar o consumidor, lista dez dicas que podem contribuir para um início de ano mais controlado, sem dívidas desnecessárias:

  • Faça o planejamento do orçamento pessoal e familiar: esse é o mandamento número um do consumidor. Para que a saúde financeira esteja sempre em dia, o consumidor deve planejar e acompanhar diariamente esse planejamento. Colocar na ponta do lápis todos os recebimentos e gastos previstos para o ano, e pelo menos uma vez por semana fazer o acompanhamento e a atualização.
  • Pague à vista quando for vantajoso: algumas contas quando pagas à vista recebem descontos vantajosos. Tendo dinheiro disponível pode significar em uma boa economia.
  • Parcele apenas o que cabe no bolso: uma dica é parcelar as despesas de início de ano que não incidem juros altos, como IPTU, IPVA e seguros. Não se esqueça de incluir esse parcelamento no planejamento anual.
  • Uso de reservas: sobrou dinheiro do 13º salário? Use-o para quitar as dívidas de início de ano. Mas lembre-se de evitar novos endividamentos após quitar essas contas.
  • Poupe dinheiro: ter uma reserva de dinheiro guardada, para usar em um momento de maior necessidade, será muito útil para não descontrolar o orçamento financeiro. Se ainda não tem o hábito de poupar, comece guardando pequenas quantias todo o mês. Aos poucos, a rotina de reservar uma parte da renda mensal será automática.
  • Economize: em épocas de crise financeira, economizar é a melhor alternativa. Avalie todas as suas despesas e veja o que pode ser cortado ou mesmo reduzido, como por exemplo, economizar nas contas de consumo de energia elétrica, água, gás e telefone.
  • Negocie sempre: o brasileiro gosta de pechinchar, e esse hábito é muito saudável para as finanças. Quando comprar algo, negocie o preço, peça desconto. Comprando vários itens na mesma loja, o poder de negociação pode ser maior.
  • Pesquise os preços: outro hábito que ajuda muito a manter o equilíbrio das contas é pesquisar antes de comprar algo, principalmente bens de maior valor. A internet pode ser aliada nesse sentido, e há sites comparadores de preços. Para as compras de mercado, vale também obter os folhetos promocionais dos supermercados e comprar de forma mais intercalada, aproveitando os preços.
  • Cuidado com o cheque especial: pode ser uma opção tentadora para uma necessidade momentânea, mas todo o cuidado é importante, pois as taxas de juros são altíssimas. A dica é usar quando necessário, de forma moderada e num curto espaço de tempo, quitando rapidamente o valor total.
  • Use com responsabilidade o cartão de crédito: é um grande aliado para pagamento das compras e traz inúmeros benefícios aos consumidores quando usado com moderação e de forma responsável. Do contrário, pode ocorrer o descontrole financeiro, o que gera uma dívida exorbitante com juros altíssimos e consequente efeito “bola de neve” para as dívidas.

Nessa época do ano em que as lojas começam as liquidações e é possível encontrar bons produtos por preços interessantes, o consumidor precisa praticar o consumo com responsabilidade. Também é importante se atentar aos gastos com férias, viagens e lazer. Esses itens costumam gerar despesas extras ao orçamento e ocasionar desequilíbrios financeiros.

Com um bom planejamento do orçamento e atenção na hora das compras e do consumo, o consumidor tem tudo para começar o ano sem dívidas e manter o equilíbrio das contas em 2016. Mais informações sobre Educação Financeira e Orçamento Doméstico estão disponíveis no Portal Consumidor Positivo www.consumidorpositivo.com.br.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…