Custo de vida em SP sobe 0,26% em setembro

SÃO PAULO – O custo de morar na capital paulista avançou 0,26% em setembro em relação ao mês anterior, segundo cálculo realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) e pela e Ordem dos Economistas do Brasil (OEB). Os gastos que mais impactaram foram aqueles ligados a habitação e alimentação, com altas de 0,29% e 0,20%, respectivamente. Foram verificados, por exemplo, aumentos no aluguel e nos produtos utilizados na feijoada.

Segundo o levantamento, o Índice de Custo de Vida da Classe Média (ICVM) já acumula alta de 4,3% no ano. Gastos com aluguel subiram 0,52% em setembro, produtos de limpeza tiveram alta de 0,77% e conta de celular apresentou reajuste de 1,75%. Também apresentaram inflação os segmentos de transportes (0,08%), despesas pessoais (0,13%), vestuário (0,78%), saúde (0,66%) e educação (0,04%).

Entre os alimentos, os preços do filé mignon, da picanha e de carnes de aves apresentaram aumentos de 5,85%, 3,67% e 3,98%, respectivamente. Em setembro, quase todos os itens da feijoada ficaram mais caros – arroz subiu 2,87%; feijão, 3,73%; toucinho defumado apresentou elevação de 0,44%; a carne seca de 2,47% e a laranja ficou 0,76% mais cara. Apenas couve (-2,81%) e farofa (0,85%) apresentaram redução de preços. Na caipirinha, o preço da cachaça subiu 1,52%, o do açúcar, 2,37%, e o do limão, 20,98%.

Fonte: Estado

Comentários

comentários

Posts relacionados

Número de novas empresas cai 3,8% no 2º trimestre

No 2º trimestre de 2017 o número de novas empresas caiu 3,8% em relação ao trimestre anterior, segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Assim, o resultado configura a primeira queda para esse trimestre desde o início da série histórica (2003). Ainda assim, os valores acumulados no…

Vendas para o dia dos pais recuam 0,5% em 2017

As vendas do comércio para o dia dos pais diminuíram 0,5% em 2017 quando comparadas a 2016, segundo dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). O recuo das vendas nesta data foi mais fraco do que o observado em 2016, quando o comércio retraiu 5,2% em relação ao mesmo período de…

Recuperação de crédito cai 1,7% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 1,7% na variação acumulada em 12 meses (agosto de 2016 até julho de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou queda de 6,4% contra o mês…