Percentual de cheques devolvidos atinge o pior resultado desde 2009

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentadoatingiu 2,15% no acumulado de janeiro a setembro de 2015, registrando o pior resultado para o período desde 2009, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC.

No acumulado dos três trimestres do ano, os cheques devolvidos recuaram 4,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. Na mesma base de comparação, os cheques movimentados diminuíram 10,3%. Separando os cheques devolvidos de pessoas físicas e jurídicas, observamos que a devolução foi 6,9% menor para as pessoas físicas e 1,7% maior para as pessoas jurídicas.

A tabela 1 resume os dados.

O percentual de cheques devolvidos sobre movimentados aumentou em setembro de 2015, ficando em 2,17% ante o resultado de 2,07% de agosto de 2015. O indicador também foi maior na comparação com setembro do ano anterior, quando havia registrado 1,80%.

Os cheques devolvidos aumentaram 4,3% na comparação mensal, enquanto os cheques movimentados recuaram 0,3%, o que contribuiu para a subida do percentual no período.

O gráfico 1 mostra a evolução recente dos dados citados.

Metodologia

O Indicador de Cheques Devolvidos da Boa Vista SCPC é a proporção de cheques devolvidos (2ª devolução por insuficiência de fundos) sobre o total de cheques movimentados, que é o total de cheques compensados somados aos devolvidos.

A série histórica deste indicador inicia em 2006 e está disponível em:

http://www.boavistaservicos.com.br/economia/cheques-devolvidos/

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…