Pedidos de falência registram queda de 1,7% no acumulado do ano, diz Boa Vista SCPC

Os pedidos de falências registraram queda de 1,7% de janeiro a abril de 2015, em comparação com o mesmo período de 2014, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na comparação mensal (abr/15 contra mar/15), o número de pedidos de falências aumentou 1,9% e foi 9,7% maior na análise interanual (abr/15 contra abr/14).

Nos primeiros quatro meses de 2015, as falências decretadas subiram 30,8% em relação ao ano anterior. Na comparação interanual (abr/15 contra abr/14) aumentaram 98,0% e permaneceram estáveis ante o mês anterior (abr/15 contra mar/15).

Os pedidos de recuperação judicial registraram alta de 2,5% no acumulado de 2015 e as recuperações judiciais deferidas recuaram 13,4%, na mesma base de comparação.  A tabela 1 resume os dados.

tab1

Diante de uma atividade econômica em desaceleração, as empresas seguem com dificuldade de gerar caixa e as restrições ao crédito dificultam a aquisição de empréstimos para o capital de giro. Assim, sem sinal de reversão deste quadro no curto prazo, a Boa Vista SCPC estima que o indicador de falências encerre 2015 em patamares superiores aos registrados em 2014.

Metodologia

O Indicador de Falências e Recuperações Judiciais é construído com base na apuração dos dados mensais de falências (requeridas e decretadas) registradas na base de dados da Boa Vista SCPC, oriundas dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…