Inadimplência das empresas sobe 7,3% no 3º trimestre de 2015, diz Boa Vista SCPC

A inadimplência das empresas em todo o país aumentou 7,3% no terceiro trimestre de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). O indicador é um somatório dos principais mecanismos de apontamento de inadimplência empresarial, isto é, cheques devolvidos, títulos protestados e registros realizados na base da Boa Vista SCPC.

Avaliando a tendência de longo prazo, os valores acumulados nos últimos 4 trimestres (4º trimestre de 2014 até o 3º trimestre de 2015) contra os 4 trimestres antecedentes, a inadimplência desacelerou 0,2 p.p., subindo 8,1%. Já na comparação do 3º trimestre de 2015, contra o trimestre anterior, o aumento foi de 2,5%, expurgados efeitos sazonais.

Apesar da desaceleração na análise de longo prazo, a inadimplência das empresas permanece em patamar elevado (8,1%). A piora do indicador é ocasionada em essência por um cenário de forte incerteza econômica, com retração da atividade econômica, do crédito para as empresas, de aumento dos níveis de inflação e juros, entre outros fatores. Dada a atual conjuntura macroeconômica, espera-se que em 2015 o fluxo de empresas inadimplentes mantenha esta tendência de alta e encerre o ano próximo ao presente nível, em 8%.

Metodologia

O indicador de inadimplência das empresas é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas, títulos protestados e cheques devolvidos informados à Boa Vista SCPC. As séries têm como ano base a média de 2010 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação trimestral. O cálculo das séries dessazonalizadas utiliza o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

Comentários

comentários