Pagamento de dívidas cai 5,8% em maio, diz Boa Vista SCPC

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes – caiu 5,8% em maio, na comparação com abril, descontados os efeitos sazonais. O indicador mantém a trajetória de desaceleração no acumulado em 12 meses (comparação entre jun/13 até mai/14 e jun/12 até mai/13), e passou de 1,9% em abril para 1,0% em maio. No acumulado do ano, houve inversão de tendência, passando de 0,4% em abril, para -1,1% neste último mês.

rec1

Desde o ano passado, o indicador de recuperação de crédito segue em desaceleração. Seu atual ritmo de crescimento é condizente com a conjuntura econômica: desaquecimento do mercado de trabalho, queda recente da taxa de inadimplência, menor concessão de crédito, entre outros. Assim, permanecendo constantes esses fatores, espera-se a continuidade da desaceleração, com o indicador situando-se ainda entre a estabilidade e alta de 1%.

Regiões

Na comparação mensal dos dados dessazonalizados houve diminuição generalizada. Na região Sudeste, principal peso dentre as regiões do país, houve a queda mais intensa (6,6%). No Nordeste, houve recuo de 5,0%, enquanto na região Sul a diminuição foi de 4,8%. No Centro-Oeste e no Norte, as quedas foram um pouco mais moderadas, ambas de 4,3%.

Quando confrontados os últimos doze meses, contra os doze meses anteriores, a região Sudeste ainda é a única que acumula queda de 1,5%. Na região Centro-Oeste, o indicador acumula alta de 6,0%, no Norte 3,8%, no Nordeste 3,5% e no Sul 4,6%.

Varejo

O indicador que considera a recuperação de crédito no setor varejista aponta uma queda de 6,2% em maio, contra abril de 2014. Na variação acumulada em 12 meses, o indicador passou de -6,5% em abril para -9,1% em maio.

Mantida a base de comparação anterior, foi observada a mesma tendência em todas as regiões. O Nordeste e o Sul continuaram a registrar as variações mais intensas de -13,0% (ante -9,9% em abril) e -8,9% (ante -6,8% no mês anterior), respectivamente. No Sudeste a queda atinge 8,0%, no Norte de 7,8% e no Centro-Oeste de 7,4%.

rec2

Metodologia

O indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir da quantidade de exclusões dos registros de dívidas vencidas e não pagas informados anteriormente à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau. 

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

Número de novas empresas cai 3,8% no 2º trimestre

No 2º trimestre de 2017 o número de novas empresas caiu 3,8% em relação ao trimestre anterior, segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Assim, o resultado configura a primeira queda para esse trimestre desde o início da série histórica (2003). Ainda assim, os valores acumulados no…

Vendas para o dia dos pais recuam 0,5% em 2017

As vendas do comércio para o dia dos pais diminuíram 0,5% em 2017 quando comparadas a 2016, segundo dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). O recuo das vendas nesta data foi mais fraco do que o observado em 2016, quando o comércio retraiu 5,2% em relação ao mesmo período de…