Pagamento de dívidas do consumidor cai 9,7%, diz Boa Vista SCPC

O pagamento de dívidas do consumidor brasileiro – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplência – apontou queda 9,7% em maio de 2015, em relação ao mês anterior, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), na série de dados ajustada sazonalmente. No acumulado do ano (jan/15 a mai/15), em comparação com o mesmo período de 2014, o pagamento de dívidas caiu 1,7%, e na análise interanual (mai/15 contra mai/14) a queda foi de 1,1%. Na comparação de longo prazo, acumulada em 12 meses (jun/14 a mai/15 contra os 12 meses antecedentes), o indicador registrou queda de 3,3%.

grafico1

A queda registrada no pagamento de dívidas do consumidor reflete, além da menor intensidade do ritmo de concessões de empréstimos, uma maior deterioração das variáveis macroeconômicas, tais como desaquecimento do mercado de trabalho, inflação em níveis elevados, aumento dos juros, entre outros. Esses fatores impactam diretamente nos orçamentos familiares. Apesar do mercado de crédito ainda permanecer com um bom desempenho se comparado com os demais indicadores macroeconômicos, o pagamento de dívidas do consumidor dificilmente retornará a um patamar positivo em 2015, e deve fechar o ano com uma queda de 2,0%, na comparação com 2014.

Regiões

Na comparação dos dados mensais com ajuste sazonal, observou-se queda generalizada nas regiões, que ficaram configuradas da seguinte forma: Norte (-12,2%), Centro-Oeste (-10,9%), Nordeste (-9,7%), Sul (-9,6%) e Sudeste (-9,4%).

Varejo

O indicador que considera o pagamento de dívidas no setor varejista registrou alta de 2,8% na comparação mensal (mai/15 contra abr/15) dos dados dessazonalizados. Por regiões houve a seguinte configuração: Norte (-5,6%), Nordeste (5,0%), Sudeste (3,7%), Sul (1,7%), e Centro-Oeste (0,5%).

tabela1

Metodologia

O indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir da quantidade de exclusões dos registros de dívidas vencidas e não pagas informados anteriormente à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

A série histórica do indicador está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/recuperacao-de-credito/

 

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 1,4% em janeiro

Contudo, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses houve queda de 9,2% A Demanda por Crédito do Consumidor, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), aumentou 1,4% em janeiro, na avaliação dessazonalizada contra dezembro. Porém, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (fevereiro de 2016…

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito sobe 3,0% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do crédito– apontou elevação de 3,0% na análise mensal contra dezembro, descontados os efeitos sazonais. Já na variação acumulada em 12 meses apresentou alta de 2,7%, enquanto na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve…

81% dos consumidores esperam que em 2017 a relação entre recebimento e gastos melhore, segundo Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (81%) na Pesquisa Perfil do Inadimplente, da Boa Vista SCPC, espera que em 2017 a relação entre recebimentos e gastos esteja melhor do que a existente no 4º trimestre de 2016, período no qual o levantamento foi elaborado contendo a participação de consumidores de todo o país. Em dezembro de 2015,…