Tendência de inadimplência é manter ritmo de queda

Pagamento de dívidas dos consumidores encerra 2014 com queda de 3,0%, pior resultado desde 2006, diz Boa Vista SCPC

O indicador de recuperação de crédito do consumidor – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplência – apontou queda de 3,0% no acumulado de 2014, em comparação ao mesmo período de 2013, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Esse resultado de 2014 foi o pior registrado na série histórica, desde dezembro de 2006, na análise do acumulado de cada ano. Em 2013, o pagamento de dívidas dos consumidores já vinha apresentado enfraquecimento, mais ainda fechou com alta de 3,4%.

Na análise mensal (dez/14 contra nov/14), houve queda de 5,9%, descontados os efeitos sazonais. E na análise interanual (dez/14 contra dez/13) o recuo foi de 1,9%.

grafico-recup1

A expectativa de queda do indicador de recuperação de crédito, anunciada já no fim de 2013 pela Boa Vista SCPC, acabou se confirmando. Os fatores preponderantes para esse desempenho são o aperto no ritmo de crescimento da concessão de crédito e a estabilidade da inadimplência ao longo do ano.

Regiões

Na comparação dos dados acumulados em 2014, foram observadas quedas, com exceção das regiões Centro-Oeste e Sul, que apresentaram altas 3,0% e 2,3%, respectivamente. A queda mais expressiva ocorreu no Sudeste (-5,1%), seguida da região Norte (-3,3%), e do Nordeste (- 3,0%).

Varejo

O indicador que considera a recuperação de crédito no setor varejista registrou queda de 4,5% na comparação mensal (dez/14 contra dez/13) dos dados dessazonalizados, puxada preponderantemente pela região Sudeste, que apresentou recuo de 8,7%. Para as demais regiões, ficou a seguinte configuração: Norte (5,2%), Sul (3,1%), Nordeste (2,1%), e Centro-Oeste (-5,8%).

grafico-recup2

Metodologia

O indicador de recuperação de crédito do consumidor é elaborado a partir da quantidade de exclusões dos registros de dívidas vencidas e não pagas informados anteriormente à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

A série histórica do indicador está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/recuperacao-de-credito/

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: inadimplência do consumidor paulistano caiu 4,3% no 1º trimestre

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 4,3% no acumulado do ano (1º trimestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (março-17 contra março-16), a inadimplência retraiu 8,4%. Contra o mês anterior (março-17 contra fevereiro-17) houve…

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,29% em março, segundo Boa Vista SCPC

No mesmo mês do ano anterior, o percentual foi de 2,59% 20 de abril 2017 – O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,29% em março, registrando diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,59%. O que representa menos cheques…