Boa Vista SCPC: Inadimplência recua 0,6% em março

Boa Vista SCPC: Inadimplência recua 0,6% em março

Dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional, indicam que a inadimplência caiu 0,6% em março de 2014 na comparação com fevereiro, descontados os efeitos sazonais. Na comparação interanual (março/2014 contra março/2013), o indicador registrou alta de 6,6%, enquanto no primeiro trimestre de 2014, o número de registros de dívidas vencidas e não pagas foi 2,4% maior quando comparado ao mesmo período de 2013. O valor médio real das dívidas incluídas em março de 2014 foi de R$1.313, após ajustes estatísticos.

No acumulado dos últimos 12 meses em relação aos 12 meses anteriores (comparação entre abr/13 a mar/14 e abr/12 a mar/13), o indicador registrou alta de 2,0%. Observando-se 12 meses encerrados em fevereiro, no mesmo comparativo, o crescimento foi de 0,4%.

indicador01

Após apresentar tendência de queda durante todo o ano de 2013, os primeiros resultados do ano apontam crescimento no número de novos registros de inadimplência. O cenário em 2014 é menos favorável, com maior acomodação no mercado de trabalho e aumento nas taxas juros, dificultando a repetição dos bons resultados de 2013.

Regiões

Retirados os efeitos sazonais, o indicador caiu 6,3% na região Norte, 1,8% no Centro-Oeste e 0,8% no Sudeste. Nas regiões Nordeste e Sul foram registrados aumentos de 1,2% e 1,5%, respectivamente.

Ao confrontar o resultado acumulado nos últimos 12 meses ao período correspondente do ano anterior, a queda na região Sudeste passou de -2,4% para -0,9%. Nas demais regiões a tendência foi a mesma, no entanto, estas já acumulam alta no número de registros. As elevações mais relevantes ocorreram novamente no Nordeste (+7,9%) e no Norte (+6,7%).

Varejo

Quando considerado apenas o setor de varejo, o indicador de abrangência nacional registrou queda de 1,2% entre março e fevereiro, descontados os efeitos sazonais. Dentre as regiões, mantida a base de comparação, o cenário de queda observado no mês de fevereiro se repetiu em março. Destacam-se as regiões Centro-Oeste e Nordeste com quedas de 3,3% e 2,5%, respectivamente. No Norte a queda foi de 2,2%, enquanto no Sul e Sudeste, elas foram mais suaves: 0,7% e 0,5%.

indicador2

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas informados à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau. 

 

————————————————————————————

Contatos de Imprensa – Boa Vista SCPC
Tamer Comunicação Empresarial
(11) 3031-2388
Liliana – ramal 234 – liliana@tamer.com.br
Theo – ramal 217 – theo@tamer.com.br

Comentários

comentários

Posts relacionados

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,29% em março, segundo Boa Vista SCPC

No mesmo mês do ano anterior, o percentual foi de 2,59% 20 de abril 2017 – O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,29% em março, registrando diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,59%. O que representa menos cheques…

Vendas para a Páscoa cresceram 2,2% em 2017, segundo Boa Vista SCPC

Dados da Boa Vista SCPC mostraram que em 2017 as vendas do comércio para a Páscoa cresceram 2,2% quando comparadas ao mesmo período do ano anterior. Em 2016 as vendas apresentaram queda de 5,8% e em 2015 a retração foi menos intensa (-0,3%). O resultado deste ano é o segundo negativo da série histórica, que…