Inadimplência aumenta 3,8% em julho, revela Boa Vista Serviços

Indicador apresentou queda de 1,3% no resultado acumulado em 2013

A inadimplência subiu 3,8% em julho de 2013, descontados os efeitos sazonais, de acordo com dados nacionais da Boa Vista Serviços, administradora do SCPC. No resultado acumulado de janeiro a julho de 2013, contra o mesmo período de 2012, houve retração de 1,3%. Já na comparação dos últimos doze meses (ago/12 a jul/13) com os doze meses anteriores (ago/11 a jul/12), o indicador recuou 0,4%.

O resultado deste mês apresentou uma desaceleração do ritmo de queda dos registros de inadimplência. Assim, mesmo com a recente reversão da política monetária – aumento acumulado em 1,25 p.p. da taxa básica de juros em 2013 – a Boa Vista Serviços avalia que demais fatores, principalmente a manutenção das boas perspectivas do mercado de trabalho e a melhoria da qualidade de crédito concedido, devem continuar contribuindo para manutenção de um patamar baixo do indicador, fechando o ano com números levemente inferiores aos de 2012.

O valor médio das dívidas incluídas em julho foi de R$1.257, 11,26% menor que o de junho, após ajustes de sazonalidade e inflação.

Regiões

Todas as regiões contribuíram para a expansão do indicador nacional, com destaque para as regiões Norte e Sul que avançaram contra junho respectivamente 9,7% e 6,5% – expurgados os efeitos sazonais. O Sudeste apresentou um acréscimo de 1,7% de registros na mesma base de comparação, o menor entre todas as regiões.

Ao confrontar o acumulado dos últimos 12 meses ao período equivalente de 2012 os resultados foram diversos entre as regiões, com reduções no Sul (-2,5%) e Sudeste (-1,1%) e elevações no Nordeste (2,8%) e Norte (0,7%).

Varejo

Quando considerado apenas o setor de varejo, o indicador apresentou uma queda mensal de 0,1%, retirados os efeitos sazonais. Porém no acumulado em doze meses o resultado foi contrário, avanço de 1,0% em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado principalmente pelas regiões Sudeste (2,4%) e Sul (0,7%).

 

Comentários

comentários