Inadimplência do consumidor sobe 8,0% em novembro, diz Boa Vista SCPC

No acumulado em 12 meses houve elevação de 2,0%; a inadimplência no varejo cresceu 5,0% na comparação mensal

A inadimplência do consumidor, em todo o país, cresceu 8,0% em novembro de 2014, na comparação com outubro, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), descontados os efeitos sazonais. No acumulado de 2014 (jan/14 a nov/14) a inadimplência subiu 2,3% em relação ao mesmo período de 2013, e na análise do acumulado em 12 meses (dez/13 a nov/14 contra dez/12 a nov/13), houve aumento de 2,0%. Na comparação interanual (nov/14 contra nov/13) o indicador subiu 3,5%.

O valor médio real das dívidas incluídas em novembro de 2014 foi de R$1.216,42, após ajustes estatísticos.

graf1

Ao longo do ano, observaram-se poucas oscilações das variáveis condicionantes para a inadimplência. A maior seletividade das empresas concedentes de crédito, o desaquecimento gradual do mercado de trabalho e as taxas juros devem manter até o final do ano esta mesma dinâmica da inadimplência. Desta maneira, a expectativa é de que, até o fim de 2014, a inadimplência do consumidor mantenha o atual patamar de crescimento registrado no acumulado do ano (2,3%).

Regiões

Na análise regional do resultado acumulado no ano (jan/14 a nov/14), a inadimplência subiu 8,4% no Sul; 6,2% no Centro-Oeste; 2,7% no Nordeste; 0,9% no Norte; e 0,4% no Sudeste.

Varejo

Quando considerado apenas o setor de varejo, a inadimplência registrou alta de 5,0% em novembro de 2014, quando comparada ao mês anterior, após ajustes sazonais. Houve alta em todas as regiões, com exceção da Nordeste e Sul, que permaneceram praticamente estáveis. Na Norte, houve a elevação mais significativa, 14,7%; na região Centro-Oeste e na Sudeste houve crescimento de 8,7% e 6,6%, respectivamente.

graf2

Metodologia

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas informados à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

A série histórica do indicador está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/registro-de-inadimplencia/

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…