Inadimplência do consumidor cresce 3,2% nos últimos 12 meses

A inadimplência do consumidor obteve alta de 3,2% no acumulado em 12 meses até maio (acumulado entre junho de 2015 e maio de 2016 contra os 12 meses antecedentes) de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. No acumulado do ano a elevação foi de 3,5% quando comparado ao mesmo período em 2015. Na avaliação contra o mesmo mês do ano anterior houve queda de 8,9%, enquanto na série com ajuste sazonal a inadimplência recuou 2,2% na comparação com o mês anterior.

inad1

Regionalmente, na análise acumulada em 12 meses, a região que apresentou a maior elevação foi a Centro-oeste, com 5,1%, seguida das regiões Norte (3,2%) e Sudeste (3,0%). As regiões Sul e Nordeste também obtiveram altas, de 2,9% e 2,7% respectivamente.

inad2

A deterioração crescente do mercado de trabalho tem contribuído decisivamente para piora do orçamento das famílias e tem levado consequentemente a uma elevação dos atrasos nos pagamentos de dívidas e contas em geral. Por fim, após três anos de estabilidade, a inadimplência dos consumidores esboça sinais de crescimento e deverá se elevar ao longo de 2016.

Metodologia

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas informados à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau. Em virtude da Lei Estadual de São Paulo n° 15.659/2015, a partir de setembro de 2015 passou-se a usar como referência para este estado o número de cartas de notificação enviadas aos consumidores em vez dos números de débitos ativos na base do SCPC.

A série histórica do indicador está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/registro-de-inadimplencia/

Comentários

comentários