Inadimplência encerra 2014 com alta de 2,3%, revela Boa Vista SCPC

A inadimplência do consumidor cresceu 2,3% em 2014, em todo o país, na comparação com 2013, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Em 2013, o indicador de inadimplência apresentou queda de 0,3%.

Na comparação mensal (dez/14 contra nov/14), com ajuste sazonal, houve queda de 0,7%. E na comparação interanual (dez/14 contra dez/13), o indicador apresentou elevação de 4,2%.

O valor médio das dívidas do consumidor brasileiro registradas em dezembro de 2014 foi de R$1.263,30, após ajustes estatísticos.

grafic1

 

Este resultado de alta de 2,3% na inadimplência do consumidor em 2014 ficou dentro do esperado pela Boa Vista SCPC, que desde o início do período já projetava um crescimento pequeno. As bases da projeção de fato se confirmaram durante o ano.

Se, por um lado, as taxas de juros em alta, a inflação persistentemente próxima do teto da meta e a desaceleração do crescimento da renda do trabalhador (com reajustes salariais menores do que em anos anteriores) poderiam pressionar para uma alta mais relevante, por outro lado os critérios mais rigorosos nas concessões, a manutenção do desemprego em baixa e o consumidor mais maduro e consciente dos seus limites no que tange ao uso do crédito, impediram um crescimento maior da inadimplência.

Caso este cenário não se modifique, a expectativa da Boa Vista SCPC é de que, ao final de 2015, a inadimplência do consumidor esteja ligeiramente acima do patamar de crescimento registrado em 2014, crescendo em torno de 3,0% no ano. Para a taxa de inadimplência aferida pelo Banco Central através da modalidade de recursos livres destinados às famílias, a expectativa da Boa Vista para 2015 é de 7,2% de inadimplência do total de recursos do sistema.

grafic2

Regiões

Na análise regional, o resultado acumulado no ano apresentou a seguinte configuração: Sudeste (0,6%), Norte (0,8%), Nordeste (2,4%), Centro-Oeste (6,0%) e Sul (8,3%).

Varejo

Quando considerado apenas o setor de varejo, a inadimplência subiu 1,4% em dezembro/14, quando comparado ao mês anterior, descontados os efeitos sazonais. Mantida a base de comparação, houve alta em todas as regiões, com exceção da Sudeste que permaneceu estável. A região Sul apresentou a elevação mais significativa (8,5%), seguida do Norte (6,0%); Centro-Oeste (2,0%), enquanto o Nordeste variou (0,3%).

Metodologia

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas informados à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

 

Comentários

comentários

Posts relacionados

Uso de certificado digital na entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física garante segurança e agilidade aos contribuintes

Contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016 precisam entregar, obrigatoriamente, até o dia 28 de abril a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRF 2017. Para tornar essa obrigação junto à Receita Federal mais simples, rápida e prática, com a segurança da transmissão de informações pelo ambiente online,…

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…