Inadimplência mantém tendência de queda e recua 2,1% em setembro

No resultado acumulado em 2013, indicador apresentou queda de 0,5%

A variação mensal de novos registros de inadimplência apresentou recuo de 2,1% em setembro de 2013, descontados os efeitos sazonais, de acordo com dados de abrangência nacional da Boa Vista Serviços, administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). No resultado acumulado de janeiro até setembro, contra o mesmo período de 2012, o indicador apresenta retração de 0,5%. Já na comparação dos últimos doze meses (out/12 a set/13) com os doze anteriores (out/11 a set/12), não houve variação do indicador.

Ao longo do primeiro semestre do ano, os registros de inadimplentes mantiveram uma tendência de queda iniciada no final de 2012. Entretanto, os resultados ao longo do segundo semestre de 2013 apontam para uma desaceleração dessa tendência. Isso pode ser justificado pelo arrefecimento dos impactos das melhores condições de crédito na economia brasileira e do mercado de trabalho. A estimativa da Boa Vista Serviços é de  que em 2013 o indicador apresente números levemente inferiores aos de 2012.

O valor médio das dívidas incluídas em setembro foi de R$1.219, 1,85% menor que o vislumbrado em agosto após a realização de ajustes de sazonalidade e inflação.

Regiões

Os indicadores de todas as regiões contraíram no período, destacando-se as variações do Centro-Oeste, Sudeste e Sul com, respectivamente, -3,1%, -2,6% e -2,5%, expurgados os efeitos sazonais.

Ao confrontar o acumulado dos últimos 12 meses ao período antecedente os resultados foram diversos entre as regiões, com reduções no Sudeste (-1,9%) e Sul (-0,4%) e elevações no Nordeste (5,1%) e Norte (3,7%).

Varejo

Quando considerado apenas o setor de varejo, o indicador de abrangência nacional de setembro apresentou retração de 1,7% contra agosto, retirados os efeitos sazonais. No acumulado em doze meses o resultado ainda é de uma expansão de 1,2% em relação aos doze meses anteriores, impulsionado principalmente pelas regiões Sudeste (2,3%) e Sul (1,9%).

 

 

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas informados à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal.

Comentários

comentários