Registros de inadimplentes têm a primeira elevação do ano em maio

Indicador apresentou avanço de 1,8% em relação a abril

Dados da Boa Vista Serviços com abrangência nacional indicam que a variação mensal de novos registros de inadimplentes foi de 1,8% em maio de 2013, descontados os efeitos sazonais. Foi o primeiro avanço do indicador no ano. Porém, na comparação dos últimos doze meses (jun/12 a mai/13) com os doze anteriores (jun/11 a mai/12), o indicador contraiu 0,9%, mantendo a tendência de queda da inadimplência na economia brasileira. No resultado acumulado do ano, contra o mesmo período de 2012, a queda é ainda maior, variando -2,3% em maio.

Apesar do resultado contrário de maio, os registros de inadimplentes mantêm a tendência de queda iniciada no final do ano passado resultante das melhores condições de crédito na economia, dos aumentos na renda da população e da manutenção da taxa de desemprego significativamente abaixo de sua média histórica. Ademais, mesmo com a recente reversão da política monetária – aumento acumulado em 75 p.p. da taxa básica de juros em 2013 – a Boa Vista Serviços avalia que, dada a expectativa de um menor ciclo de aperto monetário, somada às boas perspectivas para o ano do mercado de trabalho no Brasil, o indicador deve continuar a desacelerar, fechando o ano com números levemente inferiores aos de 2012.

O valor médio das dívidas incluídas em maio foi de R$1.366, 4,83% menor que o vislumbrado em abril após a realização de ajustes de sazonalidade e inflação.

Regiões

Todas as regiões contribuíram para o avanço do indicador agregado, sendo as maiores variações o Centro Oeste e Sul com 4,9% e 3,0%, respectivamente – expurgados os efeitos sazonais. O Sudeste apresentou um acréscimo de 1,4% de registros na mesma base de comparação.

Ao confrontar o acumulado dos últimos doze meses em relação aos doze meses anteriores a região Sul continua a apresentar a maior variação negativa com -3,3% em maio seguida do Sudeste com -1,1%.

Varejo

Quando considerado apenas o setor de varejo, o indicador de abrangência nacional apresentou um aumento mensal de 6,8%, expurgados os efeitos sazonais. Comparando o resultado acumulado do ano com o mesmo período de 2012 houve um crescimento de 3,0%.

Nos doze meses findos em maio de 2013, frente aos doze encerrados em maio de 2012, o crescimento do indicador nacional foi de 1,2%, impulsionado, principalmente, pela elevação de 3,1% da região Sudeste.

 

Comentários

comentários

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…