Indicador Registro de Inadimplentes recua pelo terceiro mês consecutivo

Indicador apresentou queda mensal de 1,0% em março e acumula queda de 5,6% no primeiro trimestre de 2013

1.     Registro de Inadimplentes:

11 de abril de 2013 – Dados da Boa Vista Serviços com abrangência nacional indicam que a variação mensal de novos registros de inadimplentes foi de -1,0% em março de 2013, descontados os efeitos sazonais. De igual forma, a variação em relação ao mesmo período no ano anterior apresentou recuo de 10,4%. Na comparação dos últimos 12 meses com os 12 anteriores, o indicador apontou uma queda de 0,2%, fato que não ocorria desde outubro de 2010. No primeiro trimestre de 2013 o indicador acumula queda de 5,6% frente ao mesmo período do ano anterior.

O valor médio das dívidas incluídas em março foi de R$1.340, 6,62% maior que o vislumbrado em fevereiro após a realização de ajustes de sazonalidade e inflação.

O resultado de março manteve a tendência de queda observada desde o início de 2013, reflexo da continuidade dos impactos positivos das melhores condições do mercado de crédito, influenciadas pela queda da taxa básica de juros e spreads bancários, e do aumento da população com vínculo empregatício ao longo de 2012, além da maior seletividade dos bancos privados na oferta do crédito. A Boa Vista Serviços avalia que estes fatores continuarão contribuindo para a desaceleração do crescimento do número de inadimplentes ao longo de 2013, fechando o ano com um aumento inferior a 1,0%.

Regiões

Confrontando com fevereiro de 2013, as regiões Sul e Sudeste foram as que contribuíram com a queda do indicador agregado, registrando variações de -3,0% e -2,5%, respectivamente. Do outro lado, o Norte, Nordeste e Centro-Oeste apresentaram acréscimo na quantidade de registro de inadimplentes incluídos.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, todas as regiões apresentaram redução do indicador sendo as maiores contrações novamente no Sudeste e Sul com, respectivamente, 12,1% e 13,6%. Entretanto, na comparação do acumulado dos últimos 12 meses em relação aos 12 meses anteriores a região Centro-Oeste ainda apresentou elevação de seu indicador (2,5%) enquanto a Sudeste se manteve estável e as demais retraíram.

Varejo

Ao considerar apenas o setor de varejo, o indicador de abrangência nacional apresentou uma queda mensal de 7,3%, expurgados os efeitos sazonais.  O resultado acumulado no primeiro trimestre de 2013 mostra um crescimento de 3,2% em relação ao mesmo período de 2012.

Nos 12 meses findos em março de 2013, frente aos 12 encerrados em março de 2012, o crescimento acumulado do indicador nacional foi de 2,1%, impulsionado, principalmente, pela elevação de 4,4% da região Sudeste.

Tabela 1 – Registros de Inadimplentes

                  *Séries Dessazonalizadas

Fonte: Boa Vista Serviços

2.  Recuperação de crédito:

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes – contraiu 4,3% em março de 2013 em relação a fevereiro, descontados os efeitos sazonais. Em relação a março de 2012, houve elevação de 3,4%. No trimestre o indicador acumula crescimento de 5,0% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A Boa Vista Serviços avalia que fatores como as melhores condições do mercado de crédito e aumento da população empregada continuem contribuindo positivamente para a recuperação de crédito em 2013. Assim, espera-se uma dinâmica da recuperação de crédito em intensidade semelhante à observada nos três primeiros meses do ano. Projeta-se para 2013 uma elevação de 4,8% em relação a 2012.

Regiões

Todas as regiões apresentaram decréscimos em seus indicadores na comparação com o mês imediatamente anterior, expurgado os efeitos sazonais, com evidência para o Sudeste (-5,9%) e Norte (-2,9%).

Quando confrontados aos números de março do ano passado, as regiões apresentaram avanço, com exceção da região Sul que registrou queda de 0,5% no período. Os destaques positivos foram o Norte e Nordeste, com crescimento de respectivamente 8,3% e 9,9%.

Varejo

O indicador que considera a recuperação de crédito apenas no varejo divergiu do indicador geral e apresentou em março um aumento de 0,6% em relação a fevereiro de 2013, descontados os efeitos sazonais. Contribuíram para a elevação do indicador nacional as regiões Norte (2,2%), Nordeste (1,3%) e Sudeste (1,1%).

Já no acumulado em 12 meses, comparado aos 12 meses anteriores o indicador do varejo expandiu 12,6%. Nesta mesma base de comparação todas as regiões tiveram crescimento em seus indicadores destacando-se o Sul e Nordeste com 15,0% e 14,9%, respectivamente.

Tabela 2 – Recuperação de Crédito

*Séries Dessazonalizadas

Fonte: Boa Vista Serviços

Comentários

comentários