Número de registro de inadimplentes recua 4% em julho

Recuperação de crédito recua 1,8%

1. Registro de Inadimplentes:

Dados da Boa Vista Serviços com abrangência nacional indicam que a quantidade de novos registros de inadimplentes recuou 4% em julho – variação mensal desconsiderando os efeitos sazonais. Tal variação foi influenciada principalmente pelo setor varejista que registrou uma forte retração no número de registro de inadimplentes (vide abaixo).

Nos doze meses encerrados em julho houve avanço de 12,6%, comparado aos doze meses findos em julho de 2011. Frente a julho de 2011 o indicador apresentou recuo de 4,7%, evidenciando a sua forte desaceleração quando analisado no médio/longo prazo.

Espera-se que as melhorias nas condições do crédito na economia, influenciadas pela queda da taxa básica de juros e spreads bancários, e o aumento da população com vínculo empregatício ao longo dos últimos doze meses persistam, fazendo com que o crescimento do número de inadimplentes continue desacelerando ao longo de 2012. Neste sentido, projeções feitas pela Boa Vista indicam que 2012 acumulará uma variação de 3,5% contra 2011.

O valor médio das dívidas incluídas em julho foi de R$1.203, um crescimento de 8,6% em relação a julho de 2011 (dado ajustado pela sazonalidade e inflação).

Regiões

O recuo de 4% (ante junho, descontados os efeitos sazonais) observado no indicador nacional é resultado da retração observada nas quatro maiores regiões do Brasil. A única região que apresentou um comportamento distinto foi a Norte, com aumento de 1,1%. A maior queda registrada ocorreu no Centro Oeste, onde o indicador retraiu 5,1%. Sudeste apresentou a queda mais suave: 3,8%.

Varejo

Ao considerar apenas o setor de varejo, observa-se uma queda ainda mais elevada no mês de julho na quantidade de novos registros de inadimplentes, com variação negativa de 9%, descontados os efeitos sazonais. A maior retração foi percebida no Nordeste com um recuo de 13,5%. Por outro lado, o Sudeste sofreu a menor queda: 6%.

O indicador de abrangência nacional acumula crescimento de 16,1% nos dozes meses findos em julho de 2012, comparado aos doze meses encerrados em julho de 2011.

Recuperação de crédito:

Brasil

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes – recuou 1,8% em relação a junho, descontados os efeitos sazonais. O acumulado dos últimos doze meses é 13,4% maior que o dos doze meses anteriores.

Apesar desta leve queda no indicador, é esperada a manutenção da tendência de crescimento do indicador em 2012 frente ao ano anterior. Estimativas da Boa Vista Serviços indicam uma variação acumulada em 2012 de 8%, quando comparado a 2011.

Regiões

Sudeste foi a região que apresentou a maior variação mensal, recuando 2,6% em julho, após ajuste sazonal, sendo a região que mais contribuiu para a queda do indicador de abrangência nacional. A menor variação foi apurada no Nordeste: 1,5%. A região Norte contrariou o movimento das demais, com elevação de 1,5%.

Varejo

Assim como para o número de registro de inadimplentes, o indicador que considera apenas a recuperação de crédito no varejo foi o grande responsável pela queda do indicador geral, registrando queda de 6,1% em relação a junho, expurgados os efeitos sazonais. Ao comparar o mesmo com julho de 2011, observa-se um aumento de 5,7%, impulsionado, principalmente, pelo Nordeste (13,1%).

Comentários

comentários