Protesto de dívidas já acumula alta de 21,3% no ano, revela Boa Vista SCPC

O volume total de protestos de dívidas de consumidores e de empresas, em cartórios de todo o país, registrou alta de 21,3% no acumulado do de 2015, em comparação ao mesmo período de 2014, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Mantida a base de comparação, tanto os protestos de consumidores quanto os de empresas seguem a mesma tendência, 26,7% e 17,6%, respectivamente.

Na comparação interanual (mai/15 contra mai/14), os títulos protestados subiram 16,3%, sendo 23,7% de pessoas físicas e 11,9% de pessoas jurídicas.

Na análise mensal (mai/15 contra abr/15), o número de títulos protestados aumentou 8,2%, somando-se os protestos de pessoas físicas e jurídicas. Para os consumidores a alta foi de 5,2%, enquanto que para as empresas foi de 10,3%.

O valor médio dos títulos protestados para o mês de maio de 2015 foi de R$ 3.086. Para as pessoas físicas o valor correspondeu a R$ 1.791, e R$ 3.944 para as pessoas jurídicas. A tabela 1 mostra os dados citados.

 graf1

Títulos protestados de empresas por regiões

Em maio de 2015, os títulos protestados de empresas representaram aproximadamente 60% do total dos protestos no país. A região Sudeste contribuiu com a maior parcela dos títulos protestados (49,3%), seguida das regiões Sul (24,0%), Nordeste (12,1%), Centro-Oeste (9,6%) e Norte (5,0%).

No acumulado de 2015 (jan/15 a mai/15), todas as regiões tiveram aumento do volume de dívidas protestadas, com destaque para Sudeste que obteve a maior alta (23,9%). Na variação mensal, as regiões também registraram alta, Centro-Oeste apresentou a maior elevação, 19,0%. Na comparação interanual (mai/15 contra mai/14), Nordeste foi a única região que recuou (-5,0%)

O maior valor médio dos títulos protestados em maio de 2015 foi na região Centro-Oeste (R$ 6.100), ante uma média nacional para pessoa jurídica de R$ 3.944. A tabela 2 mostra as variações dos protestos de títulos para as pessoas jurídicas entre as regiões do país para os diferentes períodos.

graf2 

Nota metodológica

O indicador de títulos protestados mostra a evolução da quantidade de anotações negativas referentes a protestos de títulos, informados por cartórios de protestos no referido mês.

A série histórica deste indicador inicia em 2006 e está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/titulos-protestados/

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…