Títulos protestados ficam estáveis em 2013, aponta Boa Vista Serviços

Títulos protestados ficam estáveis em 2013, aponta Boa Vista Serviços

Este comportamento foi puxado pela queda de 3,4% dos protestos de empresas; os de pessoa física aumentaram na comparação com 2012

O número total de títulos protestados ficou praticamente estável em 2013, em todo o país, com redução de 0,1% na comparação com 2012, conforme dados da Boa Vista Serviços, administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Já na separação entre empresas e consumidores, houve queda de 3,4% para os títulos protestados das empresas e aumento de 6,0% para os títulos de pessoas físicas.

Em dezembro de 2013, o número de títulos protestados subiu 3,1% na comparação com novembro, somando-se os protestos de pessoas físicas e jurídicas. Para as empresas, o aumento foi de 2,6% e para as pessoas físicas de 3,9%.

Na comparação contra dezembro de 2012, os títulos protestados aumentaram 4,3% para as pessoas jurídicas e 15,2% para as pessoas físicas, registrando um acréscimo de 8,2% no total.

O valor médio dos títulos protestados para o mês de dezembro de 2013 foi de R$ 2.482. Para as pessoas físicas o valor correspondeu a R$ 1.664 e R$ 2.989 para as pessoas jurídicas. A tabela 1 mostra os dados citados.

 

 

Títulos protestados de empresas por regiões

Em dezembro de 2013, os títulos protestados de empresas representaram aproximadamente 62% do total dos protestos no país. A região Sudeste contribui com a maior parcela dos títulos protestados (47,8%), seguida das regiões Sul (23,9%), Nordeste (13,9%), Centro-Oeste (9,1%) e Norte (5,1%).

No acumulado do ano contra o mesmo período do ano anterior, apenas a região Norte apresentou aumento (7,6%), as demais regiões obtiveram recuo, com destaque para a redução de 6,0% da região Sul, contra uma média nacional de recuo de 3,4%.

Em relação a dezembro de 2012, a região Centro-Oeste obteve um aumento de 15,9%, enquanto no Nordeste houve leve queda de 0,8%.

O maior valor médio dos títulos protestados em dezembro foi na região Norte (R$5.477), contra uma média nacional para pessoa jurídica de R$ 2.989. A tabela 2 mostra as variações nos protestos de títulos para as pessoas jurídicas entre as regiões do país, para os diferentes períodos.

 

 

Nota metodológica

O indicador de títulos protestados mostra a evolução da quantidade de anotações negativas referentes a protestos de títulos, informados por cartórios de protestos no referido mês.

Comentários

comentários