Microempreendedores terão apoio para acesso a crédito

Mais de 4,2 milhões de microempreendedores individuais terão mais apoio para acesso a crédito e serviços financeiros, a partir da recém-firmada parceria entre o Sebrae e a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). A cooperação entre as duas instituições vai favorecer o acesso desse segmento a informações que contribuam para facilitar sua relação com os agentes do sistema financeiro na busca de financiamentos, bem como educação financeira e modelo de avaliação de risco mais adequado, entre outras ações propostas.  

A parceria estabelece também o intercâmbio de informações e a cooperação institucional entre Sebrae e Boa Vista SCPC para a realização de estudos, análises e indicadores, a fim de construir um sistema de informações sobre os pequenos negócios atendidos pelo Sebrae. “Queremos colaborar para a formação de um ambiente social e empresarial mais sustentável para o microempreendedor individual, no qual possa, com o respaldo técnico que o Sebrae oferece, somado aos nossos serviços diferenciados e expertise em soluções para negócios, desenvolver-se e crescer sustentavelmente”, afirma Dorival Dourado, presidente da Boa Vista SCPC.

Para o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos, o acesso a crédito é um dos maiores desafios dos pequenos negócios na atualidade. “Além de atender às exigências para obter financiamento junto à rede bancária tradicional, os microempreendedores individuais também precisam se capacitar em gestão financeira para melhorar o desempenho dos seus negócios”, destaca Carlos Alberto. Esse é um mercado potencial, que se desenvolve de forma intensa no Brasil e tende a crescer ainda mais no próximo ano quando novas categorias profissionais estiverem incorporadas ao Simples Nacional, regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido aos pequenos negócios, afirma o diretor do Sebrae.

À Boa Vista SCPC caberá o desenvolvimento de soluções matemático-estatísticas de análise para apoiar o microempreendedor individual na obtenção de crédito junto às instituições financeiras e fornecedores, explica Christiano Lombardi da Silveira, superintendente comercial da Boa Vista SCPC. Além disso, disponibilizará conteúdos técnicos direcionados às necessidades de ações com foco em educação financeira dos microempreendedores individuais.

O Sebrae, por sua vez, fará seu atendimento com produtos adequados a cada perfil de microempreendedor, a partir das análises disponibilizadas pela Boa Vista SCPC. Será possível ofertar cursos e consultorias em finanças de acordo com a dificuldade percebida na avaliação do risco de crédito. Além disso, o Sebrae e a BoaVista SCPC vão divulgar fatores críticos de sucesso para uma boa saúde financeira na perspectiva da avaliação de risco de crédito em ambientes como a Feira do Empreendedor, do Sebrae.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: inadimplência do consumidor paulistano caiu 4,3% no 1º trimestre

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 4,3% no acumulado do ano (1º trimestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (março-17 contra março-16), a inadimplência retraiu 8,4%. Contra o mês anterior (março-17 contra fevereiro-17) houve…

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,29% em março, segundo Boa Vista SCPC

No mesmo mês do ano anterior, o percentual foi de 2,59% 20 de abril 2017 – O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,29% em março, registrando diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,59%. O que representa menos cheques…