Muito Positivo

O crédito esta cada vez mais em evidência na economia nacional. A gradativa redução das taxas de juros e a progressiva inclusão de novas camadas da população na sociedade de consumo constituem terreno fértil para o desenvolvimento do crédito. Nos últimos oito anos as operações de crédito cresceram com taxas médias acima de 20%. Em 2011, o crescimento foi de 19% e este ano, mesmo diante da desaceleração da economia, a perspectiva é que o crédito ao consumidor mantenha a evolução crescendo mais 15%. Com este avanço, a relação crédito / PIB, que era de 24% em 2003, saltou para 50% em 2012, atingindo o volume de R$2,1 trilhão. Fazendo uma comparação com países desenvolvidos, onde a relação crédito /PIB costuma ser superior a 80%, pode-se dizer que o Brasil ainda apresenta um potencial muito grande de expansão de crédito.

Neste cenário, o Cadastro Positivo se insere como uma moldura plenamente favorável, pois representa uma nova e fundamental ferramenta para o amadurecimento da economia e do mercado e para a expansão de crédito com qualidade. Tendo como base um banco de dados no qual são anotadas informações financeiras e de pagamentos relativas às operações de crédito e obrigações de pagamento liquidadas ou em andamento por pessoa física ou jurídica, o Cadastro Positivo permite que as negociações, compras e financiamentos sejam analisados com base no histórico dos tomadores de crédito, de modo a criar condições mais favoráveis para os bons pagadores.

Beneficiando tanto o tomador quanto o concedente de crédito, o Cadastro Positivo é mais um mecanismo que vem ajudar a economia brasileira a tornar-se mais ativa, consistente e confiável. Além disso, permite a novos participantes o acesso ao crédito, o que gera oferta para uma ampla parcela da população. Do ponto de vista das empresas que concedem crédito, o Cadastro Positivo propicia ainda uma ampliação das possibilidades, contribuindo para a expansão da base de clientes.

Diferentemente do que ocorre nos outros países que adotam mecanismos como este há anos, no Brasil a lei foi implantada de forma que o consumidor é que deve autorizar a iniciativa de participar do banco de dados. Como se percebe essa ferramenta é vital para todos os elos da cadeia de crédito. Permite a consumidores e empressas acesso ao crédito qualificado, protege os fornecedores de crédito da inadimplencia ou da perda da oportunidade de venda, e alavanca o crescimento de maneira sustentável.

A Boa Vista Serviços tomou a iniciativa de realizar a maior pesquisa feita sobre este assunto. E este ano investiu em novo e mais abrangente estudo “Mercados – Cadastro Positivo”. A conclusão do exaustivo trabalho é uma expectativa favorável da população em relação ao Cadastro Positivo e à sua adesão. Tendência corroborada também por formadores de opinião consultados pelos pesquisadores. Disponível e acessível a todos os interessados o estudo é uma contribuição altamente qualificada para que os diferentes segmentos tracem suas estratégias de negócios a partir de uma melhor compreensão do mercado brasileiro.

Afinal, desde o início fomos 100% a favor do Cadastro Positivo pelo beneficios que ele traz para a economia e, principalmente, para reduzir a assimetria que existe hoje no mercado. Na medida que o Cadastro Positivo se consolidar no mercado, o consumidor sairá muito fortalecido e ele é razão da existência dos nossos negócios.

*Dorival Dourado é presidente e CEO da Boa Vista Serviços

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito sobe 3,0% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do crédito– apontou elevação de 3,0% na análise mensal contra dezembro, descontados os efeitos sazonais. Já na variação acumulada em 12 meses apresentou alta de 2,7%, enquanto na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve…

81% dos consumidores esperam que em 2017 a relação entre recebimento e gastos melhore, segundo Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (81%) na Pesquisa Perfil do Inadimplente, da Boa Vista SCPC, espera que em 2017 a relação entre recebimentos e gastos esteja melhor do que a existente no 4º trimestre de 2016, período no qual o levantamento foi elaborado contendo a participação de consumidores de todo o país. Em dezembro de 2015,…

CDC completa 27 anos e representa uma conquista de consumidores e de empresas

Março é um mês especial para os consumidores (e para as empresas). É que no dia 11, há 27 anos, entrou em vigor o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A Lei 8.078 foi assinada pelo então presidente Fernando Collor em setembro de 1990, determinando que entrasse em vigor seis meses depois, no dia 11…