Boa Vista SCPC: depois de limpar o nome, consumidor sonha com o carro

A compra do carro é o desejo de 43% dos consumidores, assim que conseguirem quitar suas dívidas e limpar o nome, de acordo com a pesquisa Perfil do Consumidor Inadimplente, do 1º trimestre de 2015, realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com mais de 1.000 consumidores. Em seguida, aparece a casa própria para 23% dos entrevistados, eletrodomésticos (8%), material de construção (7%), móveis (6%), eletrônicos (4%), celular (3%) e outros (6%).

Quando questionados sobre o “sonho de consumo”, 56% afirmam que é a casa própria, seguido do carro (23%), viagens (8%), estudos (2%) e outros (8%). 3% dos entrevistados dizem não ter nenhum sonho de consumo. E 80% dos consumidores não estão preparados para a realização de seu sonho de consumo no momento, mas acreditam (96%) que o realizarão no futuro.

Apesar de registrar um alto percentual entre os consumidores, o otimismo sobre a projeção de sua situação financeira para os próximos 12 meses diminuiu consideravelmente de 90% em dezembro de 2014 para 80% em março de 2015. E aumenta de 2% para 7% os que julgam que a situação financeira estará pior até março de 2016. Para 13%, estará igual.

Para 35% dos entrevistados, as dívidas aumentaram em relação ao ano passado. Em março de 2014, esse percentual era de 27%. Para 25% as dívidas diminuíram e para 40% permanecem iguais.

“Mais uma vez o consumidor revela amadurecimento, como temos constatado em sucessivas pesquisas. Ao se declarar não estar preparado no momento para realizar o seu grande sonho de consumo – a casa própria –, o consumidor demonstra não só que está com o pé no chão, mas também a consciência da importância de sua reputação de crédito, pois se trata de uma aquisição totalmente dependente do crédito”, afirma Dorival Dourado, presidente da Boa Vista SCPC.

Causas da inadimplência

O desemprego é a causa da inadimplência para 35% dos consumidores, seguido de descontrole financeiro (28%), diminuição de renda + despesas extras (17%), empréstimo do nome a terceiros (11%), e outros motivos (9%). O desemprego tem afetado mais as famílias que ganham até três salários mínimos de renda familiar mensal (41%).

Móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos foram os produtos que geraram a inadimplência para 25% dos consumidores, seguido de contas diversas como IPVA, IPTU, condomínio, academia, educação (17%), vestuário e calçados (16%), alimentação (15%), contas de consumo como água, luz e gás (14%), empréstimo pessoal (7%), materiais de construção (4%) e financiamentos de casa e veículo (2%).

A forma de pagamento utilizada para a compra que gerou a inadimplência foi o carnê/boleto para 30% dos entrevistados, cartão de crédito (27%), cheque/cheque especial (20%), uso do empréstimo pessoal (13%), cartão da loja (10%).

Quitação das dívidas e endividamento

Questionados sobre a condição de quitar as dívidas, 76% declaram que irão efetuar o pagamento e 24% esperam negociar o valor total da dívida. Além disso, 70% dos consumidores pretendem regularizar as dívidas nos próximos 30 dias, 14% entre 30 e 90 dias, e 16% acima de 90 dias.

O nível de endividamento do consumidor aumentou. Os que se declaravam muito endividados passou de 22% (em março de 2014) para 26% (em março de 2015), e os que se declaravam mais ou menos endividados de 42% para 44%. Em março de 2014, 36% dos consumidores se declaravam pouco endividados, e em 2015 esse percentual caiu para 30%.

Em março de 2014, 19% dos consumidores estavam com mais de 50% da renda familiar comprometida com dívidas, e esse percentual passou para 30% em 2015.

A íntegra da pesquisa (em PDF), com os gráficos e o comparativo histórico está disponível no endereço: http://www.boavistaservicos.com.br/wp-content/uploads/2015/04/perfil-2015.pdf

Nota metodológica

A Pesquisa do Perfil do Consumidor Inadimplente é realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Quantitativa, é aplicada trimestralmente com consumidores inadimplentes, que possuem alguma dívida vencida e não paga registrada no banco de dados da Boa Vista SCPC, que buscaram orientação no balcão de atendimento ao consumidor. As entrevistas foram realizadas presencialmente de 09 a 17 de março de 2015, com 1.012 consumidores. Os resultados devem ser lidos considerando-se 95% de grau de confiança e margem de erro de 3%.

 

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atingiu 2,06% em fevereiro, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 2,06% em fevereiro, registrando diminuição em relação a fevereiro de 2016, quando alcançou 2,22%. O percentual de cheques devolvidos sobre movimentados também recuou na comparação mensal (em janeiro o nível foi de 2,07%), sendo o resultado…

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% em fevereiro

A Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% em fevereiro, na avaliação dessazonalizada contra janeiro, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Contudo, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (março de 2016 até fevereiro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,5%,…

Movimento do Comércio cai 1,0% em fevereiro, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), apontam que o Movimento do Comércio caiu 1,0% em fevereiro, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (março de 2016 até fevereiro de 2017) houve queda de 3,8% frente aos 12 meses antecedentes. Já na…