Consumidores veem economia pior do que em 2016, aponta pesquisa da Boa Vista SCPC

Pesquisa inédita da Boa Vista SCPC, elaborada com 1.169 respondentes, de todo o Brasil, constatou que para a maioria dos consumidores brasileiros (45%), a economia hoje está pior em comparação ao ano passado. Dos que acreditam que está igual ao ano anterior, somam 38%, e em situação melhor, 17%. No entanto, se o cenário econômico atual não está tão animador, para o próximo ano a expectativa é de melhora para 79% dos respondentes.

O levantamento produzido em função do Dia Internacional do Consumidor, comemorado neste dia 15 de março, também buscou saber dos entrevistados o quanto se sentem informados sobre as questões políticas e econômicas do País. 57% alegam estar informados parcialmente. 28% totalmente bem informados e 15% dizem não se sentir informados sobre os assuntos que pautam a política e a economia do país.

A pesquisa também questionou se a renda familiar é suficiente para pagar os gastos fixos no final do mês, e a resposta não foi nada animadora. Mesmo alegando suficiência de renda para pagar as contas, a dificuldade em pagá-las no final do mês abrange mais de 50% dos consumidores, independente da classe social.

Uma outra pergunta feita na pesquisa da Boa Vista SCPC foi: considerando a renda mensal atual da família, você diria que pagar as contas do mês (contas fixas, como água, luz, telefone, TV paga, conta do celular), cartões, financiamentos e outras despesas extras, é algo? Para 51% difícil e para 32% muito difícil.

diadoconsumidor1

Para 65% o poder de compra diminuiu em relação ao ano passado. Ou seja, tem comprado menos atualmente. Já 24% afirmam que o poder de compra em relação a 2016 está igual, mantendo assim as mesmas compras que já estavam acostumados.
A Boa Vista SCPC também quis saber como estão os hábitos dos consumidores com relação as suas economias. A pesquisa constatou que 77% não estão conseguindo poupar, contra 23% que têm conseguido guardar algum dinheiro. Daqueles que conseguem poupar no fim do mês, 56% optam pela poupança. 31%, no entanto, afirmam aplicar em fundos, ações, CDB e outras modalidades de investimentos. E 13% em previdência privada.
E se o cenário econômico atual não está fácil para a maioria das pessoas, a Boa Vista também perguntou como está o comprometimento com o pagamento das contas. No geral, 8 em cada 10 consumidores afirmam que já tiveram crédito negado em virtude da restrição no SCPC e, 49% deles dizem estar negativados atualmente.
Divisão por classe social
A maioria da classe DE se coloca como menos informada com relação às questões políticas e econômicas do País, com 21% dos respondentes. 56% dos entrevistados da classe AB, em contrapartida, afirmam estar totalmente informados sobre as questões políticas e econômicas do País. A maioria da classe C (59%) alega estar parcialmente bem informado sobre o cenário político e econômico atual. A maioria da classe DE (52%) também acredita que a economia hoje está pior do que em 2016. A expectativa de um cenário melhor em 2018 é consenso em todas as classes AB (77%) e C e DE (79%), respectivamente.
A sondagem da Boa Vista SCPC perguntou ainda aos consumidores o que levam em consideração, em primeiro lugar, ao decidir pela compra dos seguintes produtos ou serviços. Os entrevistados das classes AB e C buscam por qualidade em quase todos os itens. Promoções prevalecem na classe DE.
Perfil dos entrevistados
Maioria do público representa as classes D/E. Aproximadamente 70% residem no Sudeste do país. Prevalecem os homens e os que moram com a família. Os mais jovens concentram-se nas classes DE. 17% dos consumidores da classe DE estão desempregados. 34% fazem “bico” ou trabalho extra. Em média, 65% dos consumidores são casados e possuem filhos. Na classe AB este percentual cai para 62%.
Metodologia
Esta pesquisa teve como objetivo identificar se o consumidor conhece o Código de Defesa do Consumidor e quais são seus direitos. E mais, identificar também a percepção sobre a atual conjuntura política e econômica e suas perspectivas, seus hábitos de poupar, bem como quais são os serviços que já tiveram algum tipo de problema. A aplicação da pesquisa se deu via Internet, por meio do Portal Consumidor Positivo, ao longo do período de 31 de janeiro até 13 de evereiro, e contou com a participação de 1.169 respondentes.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…