pesquisa

Descontrole financeiro representa 1 em cada 4 casos de inadimplência, segundo pesquisa da Boa Vista SCPC

O descontrole financeiro ganha destaque entre os principais motivos que causam inadimplência, de acordo com a pesquisa Perfil do Inadimplente do 3º trimestre de 2016, realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). De acordo com os resultados, uma em cada quatro pessoas (25%) apontam o “descontrole financeiro” como responsável pela inadimplência, maior valor para este tipo de causa registrada no ano. O levantamento mostrou também melhoria das citações de desemprego – historicamente a principal razão para o atraso no pagamento das contas – com 37% dos casos, sendo o nível mais baixo do ano.

Dentre as faixas de renda familiar informadas pelos consumidores, a pesquisa da Boa Vista SCPC constatou também que houve crescimento da inadimplência principalmente nas famílias com rendimento superior a 3 salários mínimos: de 61% no 2º trimestre para 69% no último levantamento. “Após as melhorias observadas na confiança do consumidor entre o segundo e o terceiro trimestre do ano é natural que alguns consumidores estejam mais propensos a retomarem o consumo. Entretanto, a análise segmentada pela renda na pesquisa nos permite afirmar que o descontrole dos gastos tem sido mais intenso nas famílias com maior renda”, explica o assessor econômico Yan Cattani, da Boa Vista SCPC.

graf1

Fonte: Boa Vista SCPC

Quanto ao valor das dívidas, o levantamento revelou que 39% têm débito em aberto entre R$ 500 e R$ 2 mil, enquanto 31% têm dívidas abaixo de R$ 500. Já o valor médio do débito foi de R$ 1.746, o menor nível desde que a pesquisa Perfil de Inadimplente começou a ser realizada pela Boa Vista SCPC em 2012.

A maioria (57%) pretende regularizar a dívida em 30 dias, mas essa fatia é inferior aos 68% do levantamento anterior. O percentual dos que planejam saldar seus compromissos entre 30 e 90 dias foi de 20%, acima dos 15% registrados no 2º trimestre, enquanto 23% só deverão pagar suas dívidas em mais de 90 dias (eram 17% na pesquisa anterior).

Ainda de acordo com a pesquisa Perfil do Consumidor Inadimplente, 70% dos consumidores declararam não estar mais financiando suas compras, e preferem esperar para pagar à vista e em dinheiro. Outros 23% fazem uso do cartão de crédito, 6% do carnê ou boleto e apenas 1% do cheque pré-datado.

 

graf2

Fonte: Boa Vista SCPC

 

A Boa Vista SCPC verificou também na pesquisa que 42% dos consumidores consideram que suas dívidas estão no mesmo nível do mesmo período do ano passado. No entanto, 31% disseram que seu endividamento cresceu e apenas 27% responderam que os débitos tiveram redução.

A fatia dos que planejam fazer compras nos próximos meses teve ligeira alta (de 16% para 18%, na comparação trimestral. De acordo com o levantamento da Boa Vista SCPC, o sonho de consumo continua a ser a compra da casa própria, citada por 46%, seguida por carro novo, com 19%, e de viagem com 12%.

Perfil dos respondentes

Dentre os consumidores inadimplentes entrevistados pela Boa Vista SCPC, na Pesquisa Perfil do Consumidor Inadimplente, do 3º trimestre de 2016, 61% são homens. 42% dos consumidores com restrição no 3º trimestre de 2016 têm mais de 45 anos, e outros 31% têm entre 36 a 45 anos e 27% possuem 35 anos ou menos. 43% dos consumidores são casados e 53% possuem ensino médio completo. 64% dos consumidores inadimplentes atuam no setor de trabalho formal. 37% deles atuam em empresa privada, 6% no setor público, 5% representam os MEIs e apenas 1% são empresários. 26% dos consumidores que apresentam restrição neste terceiro trimestre são autônomos. Outros 12% estão desempregados, mas procurando emprego e 10% são aposentados/ pensionistas. 2% deles não trabalham e não estão procurando emprego e, 1% referem-se as donas de casa.

Metodologia

A Pesquisa Perfil do Consumidor Inadimplente – 3º trimestre de 2016, da Boa Vista SCPC, tem como objetivo traçar o perfil do inadimplente observando as causas da inadimplência, as formas de pagamento utilizadas, a intenção de pagamento e o nível de endividamento. Esta pesquisa uutiliza metodologia quantitativa para realização da coleta das informações, por meio de entrevistas pessoais realizadas trimestralmente com consumidores que procuram o atendimento do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). A pesquisa foi realizada de 29 de agosto a 06 de setembro de 2016, com 1.010 respondentes.

Comentários

comentários