Preço dos alimentos puxa recuo de inflação semanal, mostra FGV

O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) apresentou desaceleração e ficou em alta de 0,31%, taxa menor do que o 0,39% registrado na apuração anterior do indicador, apurado pela FGV (Fundação Getulio Vargas). Esta é a menor alta desde a segunda semana de agosto, quando o indicador avançou 0,17%, apontou a instituição.

Na atual leitura, seis das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram queda no ritmo de aumento dos preços, com destaque para o grupo alimentação, que passou de alta de 0,17% para avanço de 0,03% entre a medição anterior e atual.

Neste grupo, os itens que mais contribuíram para este recuo foram: panificados e biscoitos (0,77% para 0,21%), adoçantes (2,05% para 0,60%) e laticínios (1,44% para 0,98%), nesta ordem.

Também apresentaram ritmo menor de avanço, entre a semana do dia 15 e a semana do dia 22 deste mês, os grupos transportes, que foi de alta de 0,13% para queda de 0,02%, habitação, que passou de 0,70% para 0,64%, despesas diversas, de 0,35% para 0,26%, saúde e cuidados pessoais, de alta de 0,44% para avanço de 0,41%, e vestuário, que foi de alta de 0,82% para aumento de 0,81% no intervalo.

Para estas classes de despesa, a FGV destaca o comportamento dos itens: gasolina, que passou de estabilidade para queda de 0,19%, entre a medição anterior e atual do indicador, taxa de água e esgoto residencial, que foi de alta de 2,71% para aumento de 1,95%, e serviços de cuidados pessoais, que passou de crescimento de 0,74% para alta de 0,38% no mesmo intervalo.

Em contrapartida, o grupo educação, leitura e recreação apresentou aceleração de preços, ao passar de aumento de 0,14% para alta de 0,27%.

Fonte: Folha

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…