Boa Vista SCPC lança consulta de histórico de veículos para pessoa física

Hoje qualquer pessoa interessada em comprar um veículo usado pode, antes de efetivar a negociação, consultar a procedência do veículo. Isso é possível por meio do CertoCar – Histórico de Veículos Pessoa Física da Boa Vista SCPC. Com a garantia da procedência, as pessoas físicas podem reduzir futuras dores de cabeça na compra do veículo. A consulta é prática: informando a placa e a Unidade Federativa (UF), via web, é possível saber a situação de carros, motos, ônibus e caminhões.

Como explica Alexandre Xavier da Silva, superintendente de produtos da Boa Vista SCPC, em levantamento realizado na base de dados do CertoCar, constatou-se que 76% dos veículos consultados apresentavam algum tipo de débito (multas, IPVA, DPVAT, licenciamento); 44% tinham algum tipo de restrição administrativa e/ou judicial; 24% possuíam multas não quitadas; 19% apresentavam outros tipos de pendência (como registro de leilão, ou mandados de busca e apreensões, recuperações de financiamentos/sinistros); e 1% notificações de roubo e furto.

“Muitas pessoas pensam que comprar um carro diretamente do proprietário sai mais barato. No entanto, possuem mais receio com esse tipo de compra, pela questão da procedência, e optam pelas revendedoras por considerarem mais seguro. Agora, essa situação mudou. É possível minimizar os riscos de uma compra malsucedida. São informações, de fontes oficiais, garantidas pela Boa Vista SCPC”, comenta Silva.

A solução atende a lei 13.111, em vigor desde maio do ano passado, que determina a emissão de um relatório de regularidade (nada consta) em toda comercialização de veículo, para assegurar mais transparência na negociação. “Em uma única consulta, esse relatório oferece todas as informações relevantes de qualquer veículo, sem necessidade de pesquisa em outros sites”, esclarece o superintendente.

Como funciona

Ao custo de R$ 19,90 por relatório, o CertoCar SCPC – Histórico do Veículo Pessoa Física informa se há adulterações de chassi, alertas de roubo e furto, alienações, restrições e impedimentos, multas e débitos, participações do veículo em leilões e até histórico de sinistro integral (evita golpes quando o veículo deu perda total, mas houve a “recuperação” do mesmo”). Ou seja, sem enfrentar fila, nem burocracia, é simples, fácil e rápido obter dados importantes para evitar prejuízos e até dores de cabeça. Para isso, basta ter em mãos a placa e a UF do veículo.

Atenção redobrada

Associando a inteligência do CertoCar SCPC – Histórico do Veículo  Pessoa Física a outros cuidados, a Boa Vista SCPC considera possível amenizar, significativamente, os riscos de se fazer uma péssima compra. São eles: solicitar a avaliação do estado do automóvel a um mecânico de confiança; examinar o carro durante o dia, evitando locais fechados e escuros; observar ondulações e pequenos amassados na lataria (podem indicar que o carro já foi batido) e conferir o estado dos pneus, pois se estiverem lisos (carecas) representam risco à segurança.

O relatório pode ser acessado via web, no site www.boavistaservicos.com.br/servicos/certocar ou pelo ambiente mobile.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito sobe 3,0% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do crédito– apontou elevação de 3,0% na análise mensal contra dezembro, descontados os efeitos sazonais. Já na variação acumulada em 12 meses apresentou alta de 2,7%, enquanto na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve…

81% dos consumidores esperam que em 2017 a relação entre recebimento e gastos melhore, segundo Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (81%) na Pesquisa Perfil do Inadimplente, da Boa Vista SCPC, espera que em 2017 a relação entre recebimentos e gastos esteja melhor do que a existente no 4º trimestre de 2016, período no qual o levantamento foi elaborado contendo a participação de consumidores de todo o país. Em dezembro de 2015,…

CDC completa 27 anos e representa uma conquista de consumidores e de empresas

Março é um mês especial para os consumidores (e para as empresas). É que no dia 11, há 27 anos, entrou em vigor o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A Lei 8.078 foi assinada pelo então presidente Fernando Collor em setembro de 1990, determinando que entrasse em vigor seis meses depois, no dia 11…