Protestos deverão moderar alta da inflação

Por Marcel Augusto Caparoz

O IGP-M de junho divulgado hoje pela FGV registrou alta de 0,75%, acelerando em relação ao mês passado (0,0%). Os preços no atacado dos produtos agropecuários tiveram incremento de 1,01%, revertendo a sequência baixista dos últimos meses (-1,98% em maio de 2013). O retorno da alta dos preços dos alimentos no atacado coloca ainda mais pressão sobre a inflação em 2013. O grupo de alimentos e bebidas do IPCA já registra alta de 13,5% no acumulado 12 meses em maio.

Se por um lado a alta dos preços dos alimentos no atacado frustra as expectativas por uma inflação menor em 2013, as recentes manifestações que se espalharam pelo Brasil demonstram que poderão amenizar o processo inflacionário. De maneira direta, a revogação da alta das tarifas de ônibus urbanos e a suspensão do reajuste dos pedágios e das tarifas de energia elétrica contribuirão para um menor avanço dos preços administrados. Indiretamente, com a intensificação dos protestos pelas ruas, já pode ser sentida uma forte redução do ritmo de demanda e consumo por parte da população, principalmente nas regiões mais afetadas pelas manifestações. Este fator inesperado tende a reduzir uma gama de outros preços, inclusive no setor de serviços, que tem se mostrado o grande vilão dos preços em 2013.

Ed.215

Comentários

comentários