Confiança da indústria avança em Junho.

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 4,2 pontos em junho, na comparação com maio. O ICI passou de 79,2 para 83,4 pontos, uma elevação de 5,3%. É a quarta alta consecutiva no índice, que atinge o seu maior valor desde fevereiro de 2015. Na comparação interanual dos dados sem ajuste sazonal o ICI também apresentou variação positiva, de 11,6%.

Ainda na análise mensal tanto o Índice da Situação Atual (ISA) como o de Expectativas (IE) subiram, com variações de 0,9% e 9,6% respectivamente, vemos que o avanço na confiança foi impulsionado principalmente pela melhora nas expectativas.

Apesar de ainda haver muita incerteza no cenário político, o pessimismo vem diminuindo, sendo este o fator que mais que mais contribuiu para a alta do IE e consecutivamente para o ICI.

O retorno da confiança aos níveis médios históricos depende da efetivação das mudanças e da redução das incertezas no cenário político e econômico, corroborando com a melhora nas expectativas.

O gráfico abaixo compreende a evolução do ICI ao longo dos últimos anos, com dados ajustados sazonalmente:

Sem título

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…